Câmara de Lisboa quer ligar Oeiras a Sacavém através de elétrico

A Câmara de Lisboa vai lançar projetos de extensão da rede de elétricos a Oeiras e a Sacavém (concelho de Loures), anunciou hoje o presidente do município, Fernando Medina.

Câmara de Lisboa quer ligar Oeiras a Sacavém através de elétrico

Câmara de Lisboa quer ligar Oeiras a Sacavém através de elétrico

A Câmara de Lisboa vai lançar projetos de extensão da rede de elétricos a Oeiras e a Sacavém (concelho de Loures), anunciou hoje o presidente do município, Fernando Medina.

Na cerimónia de lançamento do concurso de aquisição de 15 novos elétricos da Carris, no valor de 45 milhões de euros, integralmente financiado com verbas da autarquia, Fernando Medina disse que o concurso hoje lançado é “o primeiro em mais de 25 anos”, com o intuito de reforçar a rede do elétrico 15, que opera na zona ribeirinha, entre a Praça da Figueira e Algés. O autarca explicou que a ideia é “complementar de imediato o desafio do presidente da Câmara Municipal de Oeiras [Isaltino Morais] e fazer a ligação à Cruz Quebrada e a Santa Apolónia”, com o elétrico articulado 15.

“A ambição mais vasta no sistema de metro de superfície é fazer a ligação entre a colina de Alcântara, passando pelo polo universitário da Ajuda, o hospital São Francisco Xavier e entrar em Oeiras — Miraflores e Linda a Velha -, e descer até à Cruz Quebrada”, explicou.

O presidente da autarquia lisboeta frisou que a primeira fase deste projeto consiste na aquisição dos 15 novos elétricos, seguindo-se a fase de expansão à Cruz Quebrada e Santa Apolónia, garantindo que quando chegar “o primeiro material circulante pode ter início a ligação, ou mesmo antes”.

“Espero que neste mandato autárquico esta ligação seja uma realidade”, frisou Medina aos jornalistas, avançando que numa terceira fase o elétrico de superfície irá cobrir a zona ocidental da cidade, nomeadamente as duas zonas com maior densidade populacional, Miraflores e Linda-a-Velha”.

A terceira fase, denominada de LIOS (Linha Intermodal Ocidental Sustentável) será a conjugação da rede de elétricos com a do metro de Lisboa, “aproveitando a extensão da linha vermelha do metro, às Amoreiras, Campo de Ourique, Alcântara, até parar em Santo Amaro”, disse Fernando Medina.

Como quarta fase de todo este projeto surge o prolongamento da rede de elétricos articulados (ou metro de superfície) ao Parque das Nações, sendo, igualmente ambição que chegue, ao concelho de Loures, nomeadamente à Portela e a Sacavém.

De acordo com Fernando Medina, os estudos das terceiras e quartas fases “devem ser lançados ainda este ano para que os concursos para as obras sejam lançados no próximo ano”, podendo acontecer em simultâneo.

O autarca reconheceu também que com esta expansão da rede de elétricos articulados às zonas mais ocidentais e orientais da cidade seja necessário lançar novos concursos para compra de mais veículos, que se prevê que venham a ser adquiridos numa parceria com os municípios de Oeiras e Loures.

Segundo Medina, a rede de elétricos articulados irá expandir-se entre Santa Apolónia e o Parque das Nações, na zona ribeirinha, através da Avenida Infante Dom Henrique.

LEIA MAIS

Brexit: Theresa May identifica questões em que concorda com Jeremy Corbyn

Para as melhores mães e avós do mundo: Nova coleção da Mr.Wonderful

 

Impala Instagram


RELACIONADOS