Cabo Verde quer provocar “impacto” com parcerias e negócios na Web Summit

Cabo Verde vai levar 10 ‘startups’ à edição deste ano da Web Summit, que acontece na próxima semana, em Lisboa, e quer provocar “impacto”, encontrando os melhores parceiros e fazer negócios, traçou hoje o Governo.

Cabo Verde quer provocar

Cabo Verde quer provocar “impacto” com parcerias e negócios na Web Summit

Cabo Verde vai levar 10 ‘startups’ à edição deste ano da Web Summit, que acontece na próxima semana, em Lisboa, e quer provocar “impacto”, encontrando os melhores parceiros e fazer negócios, traçou hoje o Governo.

“O impacto é poderem fazer as melhores parcerias, é poderem também encontrar os melhores parceiros a nível tecnológico, é poderem conseguir fazer negócio”, disse, na cidade da Praia, o secretário de Estado da Economia Digital de Cabo Verde, Pedro Lopes, no âmbito de uma receção do Governo aos dez jovens promotores de iniciativas que vão participar naquela que é uma das maiores feiras mundiais de inovação, tecnologia e empreendedorismo.

Para o membro do executivo, o objetivo é permitir que uma nova geração de empreendedores e de jovens possam, através do digital, contribuir para o desenvolvimento do país e para o seu próprio desenvolvimento.

A participação de Cabo Verde na Web Summit deste ano está orçada em mais de oito milhões de escudos (mais de 72 mil euros), com o secretário de Estado a frisar que não é um gasto, mas sim um investimento, pelo que apelou à responsabilidade dos jovens para “tirarem o melhor” do evento.

Além das dez ‘startups’, selecionadas em 30 candidaturas, o país vai estar representado por empresas privadas do digital e das telecomunicações e todo o ecossistema de promoção empresarial do arquipélago.

“E é isto que nós queremos exatamente fazer, agir em comunidade”, prosseguiu Pedro Lopes, indicando que estão representadas iniciativas de energias renováveis, agricultura, serviços, social, que foram selecionadas através da GoGlobal, operacionalizado pelo Cabo Verde Digital, um programa do Governo gerido pela Pró-Empresa e Direção Geral das Telecomunicações e da Economia Digital (DGTED).

Nesta que a sua terceira participação, depois de 2019 e 2020, Cabo Verde vai ter um stand, localizado no Pavilhão 5, Número E258, com foco na promoção dos projetos das ‘startups’ selecionadas e todo o ecossistema digital do país.

A Web Summit realiza-se em Lisboa de 01 a 04 de novembro, estando prevista mais de 70.000 participantes e acima de 2.600 ‘startups’ e empresas. 1.120 investidores e terá 1.040 oradores a viajar para a capital portuguesa.

RIPE // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS