Brasil regista maior desflorestação da Amazónia para mês de abril em 10 anos

A desflorestação da Amazónia no Brasil atingiu 778 quilómetros quadrados, em abril de 2021, o maior montante para o mês em 10 anos, informou hoje do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazónia (Imazon).

Brasil regista maior desflorestação da Amazónia para mês de abril em 10 anos

Brasil regista maior desflorestação da Amazónia para mês de abril em 10 anos

A desflorestação da Amazónia no Brasil atingiu 778 quilómetros quadrados, em abril de 2021, o maior montante para o mês em 10 anos, informou hoje do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazónia (Imazon).

As informações da organização não-governamental que atua na vigilância da Amazónia há mais de 10 anos são balizadas em alertas emitidos pelo Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD), que monitoriza a região usando satélites.

Segundo o Imazon, o número também representa um aumento de 45% face a abril de 2020, quando alertas de desflorestação ocorrem em 536 quilómetros quadrados.

As imagens de satélite mostraram que em abril 68% da desflorestação na Amazónia brasileira ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse e o restante foi registado em assentamentos (19%), unidades de conservação (11%) e terras indígenas (2%).

No ‘ranking’ dos estados brasileiros que mais destroem a floresta amazónica estão o Amazonas, que lidera a lista com a maior percentagem (28%), seguido pelo Pará (26%), Mato Grosso (22%), Rondônia (16%), Roraima (5%), Maranhão (2%) e o Acre (1%).

O sistema de acompanhamento da floresta desenvolvido pelo Imazon é uma ferramenta que utiliza imagens de satélites assim como outros sistemas que vigiam a Amazónia brasileira.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), órgão ligado ao Governo brasileiro e que divulga as estatísticas oficiais sobre o tema, também faz este tipo de levantamento através de um sistema chamado Deter.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta, com cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).

CYR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS