Bicicletas partilhadas de Lisboa ultrapassam um milhão de viagens

As bicicletas partilhadas da rede Gira já contabilizaram mais de um milhão de viagens e há atualmente mais de 19 mil “passes anuais ativos”, segundo a EMEL — Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa.

Bicicletas partilhadas de Lisboa ultrapassam um milhão de viagens

Bicicletas partilhadas de Lisboa ultrapassam um milhão de viagens

As bicicletas partilhadas da rede Gira já contabilizaram mais de um milhão de viagens e há atualmente mais de 19 mil “passes anuais ativos”, segundo a EMEL — Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa.

“As Gira já efetuaram mais de 1.120.000 viagens, tendo neste momento 19.200 passes anuais ativos, três mil passes mensais e 8.800 passes diários vendidos”, especifica a nota enviada às redações.

A EMEL também adianta que vai manter a “oferta de 45 minutos de viagem” para os utilizadores que adquiram passes anuais ou mensais.

O passe anual custa 25 euros por ano e é “válido por 365 dias contados a partir do dia da subscrição do serviço”, mas apenas pode ser adquirido pelos residentes em Portugal.

A Gira oferece também a opção de um passe mensal, que tem um custo de 15 euros e validade de 30 dias. Também este serviço só está acessível a residentes em território nacional.

Já o passe diário custa dois euros e é válido por 24 horas, mas pode ser utilizado por residentes em Portugal ou no estrangeiro.

A Gira – Bicicletas de Lisboa entrou em funcionamento em setembro de 2017, tendo havido um período de testes anteriormente, que começou em junho.

Num balanço feito à agência Lusa no final de outubro, a EMEL dava conta de que estavam disponíveis 400 bicicletas e 74 estações nas zonas do Parque das Nações, Alvalade, Campo Grande, Avenidas Novas, Marquês de Pombal, Avenida da Liberdade, Telheiras, Areeiro, Baixa e frente ribeirinha.

Apresar de o último alargamento da rede de bicicletas Gira ter sido em junho, “a intenção da EMEL é fazer tudo o que está ao seu alcance para avançar com o plano previsto de instalação das Gira, com a maior brevidade”, indicou a empresa na altura.

“Estão também planeadas novas instalações na cidade, que representam na sua maioria um aumento de densidade das áreas já servidas, mas também o prolongamento da rede de estações desde Santa Apolónia até ao limite poente do concelho, em Algés”, acrescentou a EMEL em outubro.

Em avaliação estaria também a extensão para as Amoreiras, Avenida Almirante Reis, Olivais ou a ligação entre o Campo Grande e o parque dissuasor da Ameixoeira.

LEIA MAIS: Oito mortos e 1.189 acidentes durante a “Operação Ano Novo” da GNR

No geral, a EMEL fez um balanço “muito positivo” do primeiro ano da rede Gira, que inclusivamente “superou as expectativas”.

“A comprová-lo os níveis de utilização verificados, que são iguais ou superiores a muitos dos sistemas mais maduros e bem-sucedidos internacionalmente, como por exemplo Paris, Londres ou Barcelona”, foi referido.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS