Balanço do ciclone Gombe sobe para 10 mortes em Moçambique

O balanço provisório do ciclone Gombe indica que a tempestade provocou pelo menos 10 mortos em Moçambique, anunciaram hoje as autoridades.

Balanço do ciclone Gombe sobe para 10 mortes em Moçambique

Balanço do ciclone Gombe sobe para 10 mortes em Moçambique

O balanço provisório do ciclone Gombe indica que a tempestade provocou pelo menos 10 mortos em Moçambique, anunciaram hoje as autoridades.

Duas pessoas morreram na cidade de Nampula, cinco no distrito de Angoche, uma em Monapo e duas na Ilha de Moçambique, devido a desabamento de habitações, eletrocussão e materiais arremessados pelo vento.

O número deverá subir à medida que as equipas governamentais e de proteção civil, que hoje foram para o terreno, começarem a chegar aos distritos costeiros, parte dos quais continua sem energia, nem comunicações.

Há estragos generalizados no centro da província de Nampula, a partir das povoações costeiras de Mossuril e Mogincual, faixa ao longo da qual o ciclone se deslocou antes de perder intensidade.

As habitações de construção tradicional foram derrubadas, todo o tipo de telhados foi danificado, vários deles arrancados, e campos de cultivo foram destruídos.

A subida de caudal de vários rios e ribeiros cortou algumas estradas, como é o caso da via Liúpo – Mogincual.

Apesar de o ciclone ter perdido intensidade, continua a provocar chuva intensa e mantém-se o alerta para possível subida de caudal dos rios do norte e centro de Moçambique, nomeadamente o rio Licungo.

A empresa Eletricidade de Moçambique (EDM) anunciou na sexta-feira que havia 20 distritos sem energia, afetando cerca de 300 mil pessoas.

A tempestade Gombe chegou à costa moçambicana na madrugada de sexta-feira na categoria de ciclone intenso com chuva torrencial e vento de 165 quilómetros por hora, com rajadas superiores a 200.

A tempestade atingiu Moçambique três anos depois de os ciclones Idai e Kenneth terem fustigado, respetivamente, as regiões centro e norte do país naquela que foi uma das mais severas épocas chuvosas de que há memória.

LFO // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS