Avós que queimaram neto vivo no forno a lenha condenados a 15 e 9 anos de prisão

Em tribunal, o casal acusou-se mutuamente. O avô negou as acusações e disse que foi a mulher quem colocou o bebé no forno.

Avós que queimaram neto vivo no forno a lenha condenados a 15 e 9 anos de prisão

Avós que queimaram neto vivo no forno a lenha condenados a 15 e 9 anos de prisão

Em tribunal, o casal acusou-se mutuamente. O avô negou as acusações e disse que foi a mulher quem colocou o bebé no forno.

Um bebé de 11 meses foi queimado vivo num fogão, pelos avós, no início de 2019. A condenação saiu agora e o homem foi condenado a 15 anos de prisão e a mulher a 9.  O terrível crime teve lugar no distrito de Khakassia, na Rússia.

Maxim Sagalakov foi deixado pela sua mãe Viktoria, de 20 anos, ao encargo os avós. Quando esta voltou, terá encontrado a criança já sem vida no fogão da casa da família na aldeia de Kharoy.

Os avós estavam bêbados e mataram o bebé. O casal terá ingerido vodka.

A avó Zhanna Miyagasheva, de 43 anos, irritou-se com o neto porque este chorava e ” começou a sufocá-lo até que ele fez silêncio”, foi dito em tribunal. Depois disso, o avô, também alcoolizado, colocou o bebé ainda vivo no forno a lenha. O bebé morreu com 100% do corpo queimado.

Em tribunal, o casal acusou-se mutuamente.

O avô negou as acusações e disse que foi a mulher quem colocou o bebé no forno.

A mãe da criança chorou em tribunal ao ouvir a condenação dos pais.

LEIA MAIS Detida enfermeira suspeita de ter envenenado cinco bebés com morfina

Texto: Marta Amorim | Fotos: DR

Impala Instagram


RELACIONADOS