Autoridades moçambicanas sobem para 168 mil as pessoas afetadas em Cabo Delgado

Autoridades estimam em 168.219 o número de pessoas afetadas pelo ciclone Kenneth, na província moçambicana de Cabo Delgado, mantendo-se cinco vítimas mortais.

Autoridades moçambicanas sobem para 168 mil as pessoas afetadas em Cabo Delgado

Autoridades moçambicanas sobem para 168 mil as pessoas afetadas em Cabo Delgado

Autoridades estimam em 168.219 o número de pessoas afetadas pelo ciclone Kenneth, na província moçambicana de Cabo Delgado, mantendo-se cinco vítimas mortais.

Lisboa, 28 abr 2019 (Lusa) — O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) estima em 168.219 o número de pessoas afetadas pelo ciclone Kenneth, na província moçambicana de Cabo Delgado, segundo os últimos dados hoje disponibilizados, que mantêm cinco vítimas mortais.

As famílias afetadas são 35.290, segundo o ponto de situação que usa dados preliminares de sábado.

Quanto a danos, o INCG atualiza as casas totalmente destruídas para 3.895 e as parcialmente destruídas para 31.305.

Sofreram ainda danos 75 salas de aula, afetando 3.909 alunos, cinco unidades sanitárias, duas pontes e 22 postes de média tensão e 34 postes de baixa tensão.

Sobre a assistência humanitária, a INGC diz que há 4.284 pessoas vulneráveis nos centros de acomodação.

Quanto aos meios alocados, há 230 especialistas humanitários, três helicópteros, 10 barcos, 15 camiões, uma avioneta, 15 telefones satélite e três drones.

O ciclone Kenneth foi o primeiro, desde que há registos, a atingir o Norte de Moçambique.

O ciclone dissipou-se no sábado, mas semeou chuva com intensidade em diversas zonas das províncias de Cabo Delgado e Nampula que ainda deverão prolongar-se pelos próximos dias e com alertas para as bacias de vários rios da região.

Pemba, capital de Cabo Delgado, tinha escapado à entrada do ciclone em terra, na quarta-feira, mas o pior por acabou por chegar hoje.

Ainda decorrem levantamentos em zonas mais remotas.

No último ano, a época das chuvas tinha deixado cerca de mil famílias sem abrigo na província de Cabo Delgado, segundo dados do INGC.

IM (LFO) // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS