Autoridades de aviação civil em França dizem que telefones 5G podem perturbar operações

Os aparelhos 5G podem perturbar o funcionamento dos altímetros das aeronaves devido à utilização de ondas de frequências próximas, afirmaram hoje autoridades da aviação civil em França.

Autoridades de aviação civil em França dizem que telefones 5G podem perturbar operações

Autoridades de aviação civil em França dizem que telefones 5G podem perturbar operações

Os aparelhos 5G podem perturbar o funcionamento dos altímetros das aeronaves devido à utilização de ondas de frequências próximas, afirmaram hoje autoridades da aviação civil em França.

Os aparelhos 5G podem perturbar o funcionamento dos altímetros das aeronaves devido à utilização de ondas de frequências próximas, afirmaram hoje autoridades da aviação civil em França, que recomendam o desligamento destes telemóveis a bordo dos aparelhos.

“A utilização de dispositivos 5G a bordo de aeronaves pode levar a riscos de interferência, conduzindo a potenciais erros nas medições de altitude”, disse um porta-voz da autoridade francesa de aviação civil (DGAC) à AFP.

Este possível fenómeno, devido a “interferência de sinal por uma onda de frequência e potência próximas comparáveis ou superiores às dos altímetros de rádio”, causaria erros “particularmente críticos durante as fases de aterragem do instrumento”, observou a DGAC.

Na semana passada, a administração francesa emitiu um boletim de informação sobre este assunto aos operadores de voo.

Este documento menciona várias medidas preventivas, em particular, solicita que a bordo, “todos os dispositivos eletrónicos compatíveis com 5G estejam em modo voo ou desligados”.

Além disso, “em caso de perturbação, as tripulações devem informar o prestador de serviços de tráfego aéreo para que este último possa tomar as medidas operacionais necessárias e alertar a autoridade supervisora e o gestor do aeroporto”, de acordo com a mesma fonte.

A DGCA declarou também que tinha “enquadrado as condições para a implementação de antenas 5G no território, para controlar estes riscos de interferência com os sistemas de bordo durante as fases de aterragem nos aeroportos franceses”.

Isto resultou numa limitação do nível de potência das emissões de antenas 5G, atualmente a serem instaladas em território francês, “perto dos 17 aeroportos certificados para as chamadas operações de aterragem ‘para todas as condições meteorológicas'”, segundo a DGAC, que anunciou em novembro “análises técnicas adicionais” para “assegurar a compatibilidade destas estações com as necessidades da aviação civil”.

“Para os outros 123 aeroportos do território, é criada uma vigilância das antenas instaladas nas proximidades em estreita coordenação com a Agência Nacional de Frequências (ANFR) com meios de ação reforçados que permitam agir rapidamente” em caso de alerta sobre uma perturbação, sublinhou hoje a administração francesa.

No final de dezembro, mais de 8.600 sítios 5G tinham sido abertos comercialmente em França pelos operadores, segundo dados publicados em meados de janeiro pela autoridade reguladora francesa das telecomunicações (Arcep) no país.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS