Atividade económica na zona euro cai em novembro devido ao aumento das restrições

A atividade económica da zona euro caiu em novembro para o nível mais baixo desde maio devido à introdução de restrições de mobilidade para contrariar os efeitos da pandemia.

Atividade económica na zona euro cai em novembro devido ao aumento das restrições

Atividade económica na zona euro cai em novembro devido ao aumento das restrições

A atividade económica da zona euro caiu em novembro para o nível mais baixo desde maio devido à introdução de restrições de mobilidade para contrariar os efeitos da pandemia.

Madrid, 23 nov 2020 (Lusa) – A atividade económica da zona euro caiu em novembro para o nível mais baixo desde maio devido à introdução de restrições de mobilidade “mais agressivas” para contrariar os efeitos da pandemia, anunciou hoje a empresa de consultoria Markit.

A estimativa do índice composto PMI (Purchasing Managers’ Index) da atividade total na zona euro publicado hoje foi de 45,1 pontos em novembro, o seu nível mais baixo desde maio e contra 50 pontos em outubro.

O agravamento da atividade foi provocado principalmente pelo setor dos serviços, cujos indicadores caíram pelo terceiro mês consecutivo e ao ritmo mais forte desde maio, enquanto o da indústria cresceu ao ritmo mais fraco desde o início da recuperação.

Da mesma forma, enquanto as novas encomendas no setor da indústria transformadora abrandaram, as do setor dos serviços “desfizeram-se”, especialmente em setores como o dos hotéis, viagens e serviço ao cliente, que foram fortemente afetados por restrições de mobilidade.

O emprego caiu pelo nono mês consecutivo, tanto na indústria como, sobretudo, nos serviços, devido à queda dos postos de trabalho pendentes face à fraca procura que também afetou os preços praticados.

A atividade em França caiu pelo terceiro mês consecutivo ao ponto de ser “um fardo importante para a região”, enquanto a Alemanha manteve o crescimento graças ao setor transformador, embora tenha sido menos intenso do que nos meses anteriores.

Apesar da quebra de atividade, as expectativas para os próximos 12 meses recuperaram e os empresários estavam otimistas graças a “notícias encorajadoras” sobre a vacina.

MC // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS