Arménio Carlos diz que força da razão dos professores vai sobrepor-se à arrogância do Governo

Arménio Carlos diz que força da razão dos professores vai sobrepor-se à arrogância do Governo

O secretário-geral da CGTP defendeu hoje que os professores têm “a força da razão” do seu lado, que se irá sobrepor “à arrogância e à força do poder do Governo”.

“Enquanto vocês continuarem a acreditar e, sobretudo, sabendo que têm a força da razão do vosso lado, mais cedo que tarde, a vossa força da razão irá sobrepor-se à arrogância e à força do poder do Governo”, afirmou Arménio Carlos, falando a centenas de professores concentrados na Alameda D. Afonso Henriques, em Lisboa.

O dirigente sindical discursou aos professores minutos antes de se iniciar a manifestação convocada por dez estruturas sindicais de docentes, pela recuperação integral do tempo de serviço.

Na sua intervenção, Arménio Carlos apelou para a união e coesão dos professores na sua luta e também para que tenham “em consideração a luta mais geral”, referindo a greve da administração pública marcada para o dia 26 de outubro e a manifestação nacional de 15 de novembro.

A manifestação de hoje é o culminar de uma semana de protesto, com quatro dias de greve, convocada por 10 estruturas sindicais de professores, que começou na segunda-feira, pela recuperação integral do tempo de serviço, reivindicações acerca da aposentação, sobrecarga horária e precariedade.

O Governo aprovou na quinta-feira um decreto-lei que define que os professores vão recuperar dois anos, nove meses e 18 dias do tempo de serviço efetuado, mas os docentes exigem a recuperação de nove anos, quatro meses e dois dias de tempo de serviço congelado.

ACL // CSJ

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Arménio Carlos diz que força da razão dos professores vai sobrepor-se à arrogância do Governo

O secretário-geral da CGTP defendeu hoje que os professores têm “a força da razão” do seu lado, que se irá sobrepor “à arrogância e à força do poder do Governo”.