Amante de Rosa Grilo dá entrevista e nega ter matado Luís Grilo

António Joaquim diz que não sabia que Rosa lhe tinha roubado a arma e conta como esta tomou conhecimento da existência da mesma

Amante de Rosa Grilo dá entrevista e nega ter matado Luís Grilo

António Joaquim diz que não sabia que Rosa lhe tinha roubado a arma e conta como esta tomou conhecimento da existência da mesma

Está preso desde 26 de setembro e mantém a versão. Não  sabia que Rosa lhe tinha tirado a arma e nada tem que ver com a morte de Luís Grilo. António Joaquim, amante confesso de Rosa Grilo, tem 40 anos , é oficial de justiça, divorciado e pai de dois filhos.

Está encarcerado no Estabelecimento Prisional anexo à PJ desde que foi considerado suspeito da morte do triatleta uma vez que uma arma registada em seu nome é dada como a arma do crime.

Em entrevista à TV Mais, relata que Rosa poderá ter sabido da existência da arma quando este lhe confessou ser oficial de justiça. «Foi nessa altura que lhe mostrei. Ela afirmou ser um local pouco próprio para guardar a arma e lembrou-me do perigo que era para os meninos. Ela sabia que eu, em miúdo, tinha ido fazer tiro com a pistola do meu pai sem que ele soubesse. Propôs-me esconder a arma num outro lugar, dizendo que os meninos podiam ser tentados ao mesmo», conta António Joaquim.

Segundo o homem, só terá tido conhecimento do uso da sua arma no dia em que foi detido, reitera que não cometeu nenhum crime e reitera que não esteve com Rosa Grilo no fim de semana de 14 e 15 de julho de 2018.

Rosa Grilo, mulher de Luís Grilo, e António Joaquim, amante da viúva, são os principais suspeitos da morte do triatleta. Em cadeias distintas, os arguidos presos preventivamente estão proibidos de se contactarem. No entanto, o estabelecimento prisional anexo à Polícia Judiciária, onde se encontra António Joaquim, apanhou uma nova carta enviada pela detida ao arguido, avança o Correio da Manhã.

O Ministério Público analisou o documento e mandou este ser apreendido. Não é a primeira vez que Rosa Grilo tenta passar mensagens ao amante. Em novembro de 2018, os Serviços Prisionais do Estabelecimento Prisional de Tires interceptaram uma carta de Rosa Grilo dirigida a António Joaquim. A viúva pretendia acertar a versão sobre a morte do marido, cujo corpo foi encontrado a 24 de agosto na região de Avis.

Juíza proíbe Rosa Grilo de enviar cartas

A partir de então, a juíza decretou que todas as cartas de Rosa têm de ser lidas pelas autoridades, de forma a garantir que esta não combine com António uma história de defesa. De acordo com a revista Mariana, Rosa Grilo tentou enviar cartas ao amante através de uma antiga empregada, mesmo depois de ter sido proibida de o fazer.

Rosa Grilo a casa do amante acompanhada pela Polícia e advogados

A principal suspeita deste caso esteve no dia 25 de janeiro em casa do amante, António Joaquim, em Alverca, Lisboa. A viúva esteve acompanhada pela Polícia Judiciária e advogados. Ainda não foi revelada a razão pela qual esteve presente na casa de António Joaquim, mas acredita-se que tenha sido para expor pormenores sobre o alegado crime.

Rosa Grilo encontra-se detida na Cadeia de Tires enquanto espera julgamento. É acusada da prática dos crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida. António Joaquim, amante da viúva, está detido sob suspeita de ter cometido o crime em conluio com Rosa Grilo e encontra-se na cadeia anexa à Polícia Judiciária de Lisboa.

LEIA MAIS 

Condenado por violar menor, filho de Ágata apresenta recurso

Homem condenado por homicídio que não cometeu pede 500 mil euros ao Estado

Filha de homem que matou a sogra no Seixal morreu asfixiada. Pai deixa carta

Toda a história sobre a burla milionária que envolve ex-concorrente de Love On Top

Previsão do tempo para quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Impala Instagram


RELACIONADOS