Aliança Underground Museum espera chegar aos 30 mil visitantes em 2022

O Aliança Underground Museum, em Sangalhos, concelho de Anadia, tem vindo a recuperar dos efeitos da pandemia e, depois de um primeiro trimestre “muito bom”, prevê chegar aos 30 mil visitantes em 2022, revelou a responsável pelo espaço.

Aliança Underground Museum espera chegar aos 30 mil visitantes em 2022

Aliança Underground Museum espera chegar aos 30 mil visitantes em 2022

O Aliança Underground Museum, em Sangalhos, concelho de Anadia, tem vindo a recuperar dos efeitos da pandemia e, depois de um primeiro trimestre “muito bom”, prevê chegar aos 30 mil visitantes em 2022, revelou a responsável pelo espaço.

Em declarações à agência Lusa, a responsável pelo polo Bairrada do Enoturismo do Grupo Bacalhoa, Sónia Oliveira, sublinhou que o Aliança Underground Museum sofreu uma queda muito grande, na sequência da pandemia causada pela covid-19.

“Antes da covid-19 recebíamos entre 50 a 60 mil pessoas por ano. No último ano foram cerca de 20 mil visitantes”, apontou.

De acordo com Sónia Oliveira, o número de visitantes tem vindo a aumentar em 2022, depois de “uma queda muito grande”.

“O primeiro trimestre foi muito bom e estamos com muitas marcações. É provável que não tenhamos os 50 ou 60 mil visitantes no final deste ano, mas acredito que se possa chegar aos 30 mil visitantes”, apontou.

Em 2019, cerca de 75% dos visitantes eram portugueses, seguindo-se a Espanha e França, bem como Brasil e EUA.

Inaugurado em 2010, o Aliança Underground Museum é um espaço museológico que se desenvolve ao longo das tradicionais caves da Aliança Vinhos de Portugal.

Tem oito coleções expostas, ao longo de um quilómetro e meio de cave, que podem ser visitadas e explicadas, bem como o processo produtivo de vinhos, espumantes e aguardentes.

Durante hora e meia, poderão ser apreciadas milhares de peças que compõem as coleções de arqueologia, minerais, azulejaria, cerâmica das Caldas, escultura contemporânea do Zimbabué, etnográfica africana, paleontológica e Índia – Mito, Sensualidade e Ficção. Estes acervos estão inseridos no universo da Coleção Berardo.

“As nossas coleções de minerais e a de fósseis são muito procuradas pelas escolas, que trazem grupos de alunos. Mas somos procurados por grupos diversos, inclusive pelas pessoas do concelho de Anadia, que fazem questão de trazer ao museu os convidados que recebem em sua casa”, referiu.

A responsável pelo polo Bairrada do Enoturismo do Grupo Bacalhoa não tem dúvidas de que é “um motivo de orgulho ter em Sangalhos um museu desta dimensão”.

“Este espaço é o casamento perfeito entre a arte e vinho, ao qual adicionamos a paixão. A visita standard, que tem custo de quatro euros, pode ser ainda complementada essa com jogos vínicos, almoços enogastronómicos, provas técnicas, ou seja, toda uma panóplia de experiências que pode acrescentar ainda mais à visita”, informou.

Este é também um espaço “muito procurado para a realização de eventos”, “cerca de quatro ou cinco por mês”, mas é pelo Natal que têm a maior procura, “para os jantares que as empresas organizam” para os trabalhadores.

CMM // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS