Administração do Garcia de Orta compromete-se com contratação direta de 3 pediatras

O presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, em Almada, Luís Amaro, afirmou hoje, no parlamento, que vão ser contratados diretamente três pediatras e que no próximo concurso haverá quatro vagas de clínicos para a pediatria.

Administração do Garcia de Orta compromete-se com contratação direta de 3 pediatras

Administração do Garcia de Orta compromete-se com contratação direta de 3 pediatras

O presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, em Almada, Luís Amaro, afirmou hoje, no parlamento, que vão ser contratados diretamente três pediatras e que no próximo concurso haverá quatro vagas de clínicos para a pediatria.

“A primeira reunião que este novo conselho de administração teve foi com o serviço de pediatria, primeiro com o doutor Anselmo Costa [diretor demissionário da pediatria e da urgência pediátrica] e depois com todo o serviço. O compromisso assumido vai na sequência de conselho garantir três contratos diretos de médicos pediatras e, no próximo concurso, que não é só de pediatras, garantir quatro vagas para a pediatria”, disse Luis Amaro.

O representante falava na Comissão de Saúde, na sequência de um requerimento do PSD para obter esclarecimentos sobre as “atuais condições de funcionamento, em especial no serviço de pediatria e urgência pediátrica, e assim conhecer as medidas tomadas para garantir a qualidade e segurança nos cuidados prestados às crianças e jovens que ali acorrem”.

De acordo com Luis Amaro, a ministra da Saúde, Marta Temido, também se comprometeu com a administração da unidade hospitalar (distrito de Setúbal) em relação às vagas para a contratação de pediatras.

“Três contratos estão aprovados. O trabalho a seguir, e que já encetámos, foram as entrevistas com pediatras para os cativar a vir trabalhar connosco”, adiantou.

Em 04 de abril, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) advertiu que a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta estava em risco de encerrar a partir de 13 de abril, devido à falta de médicos.

Seis dias depois, a administração referiu que estavam a ser tomadas medidas para combater a falta de médicos na urgência pediátrica, garantindo serviços mínimos, com três especialistas.

Na altura, a Comissão de Utentes da Saúde do Conselho do Seixal alertou para a falta de pediatras no Hospital Garcia de Orta e defendeu reabertura dos Serviços de Atendimento Permanente (SAP) nos centros de saúde do concelho.

RCP (DYBS) // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS