Assassino de Maëlys revela como matou a menina de 8 anos lusodescendente

Assassino de Maëlys revela como matou a menina de 8 anos lusodescendente

Após meses de espera, o autor confesso da morte de Maëlys explicou como matou a menina

Nordahl Lelandais, o autor confesso do homicídio de Maëlys de Araújo revelou em tribunal como é que a menina de oito anos morreu.

LEIA MAIS: Autor confesso de morte de Maëlys em França começou «a dar explicações»

De acordo com o criminoso, a criança, que desapareceu de um casamento no fim de agosto do ano passado em Pont-de-Beauvoisin, no centro-leste de França, terá entrado no carro de Lelandais, no lugar do pendura, para ver os seus cães.

De seguida, já com o carro em andamento, a menor terá entrado em pânico e pedido ao assassino para voltarem para trás. Em andamento, Lelandais terá gritado que «não» e «dado uma bofetada violenta com as costas da mão na cara» de Maëlys. Nesse momento, a menina terá instantaneamente desmaiado. O criminoso parou o veículo e percebeu que a criança «já não respirar».

Lelandais acabou por «depositar» o corpo de Maëlys no barracão perto da casa dos pais, onde vivia. O homem terá «livrado-se dos seus calções manchados de sangue e regresado ao casamento».

LEIA TAMBÉM: Ex-namorada de autor confesso de morte de Maëlys alertou a polícia antes do crime

Maëlys desapareceu a 27 de agosto do ano passado em Pont-de-Beauvoisin, no leste de França.

Lelandais foi detido em 31 de agosto e foi formalmente acusado do homicídio da lusodescendente.

A 14 de fevereiro, indicou à polícia o local onde enterrou os restos mortais da criança, tendo sido encontrado “quase todo o esqueleto”, segundo o procurador de Grenoble, Jean-Yves Coquillard. Dois dias depois, foi hospitalizado no Centro Hospitalar de Vinatier, numa unidade que recebe pessoas em detenção.

Nordahl Lelandais, cujo perfil psicológico continua a confundir os investigadores, é o principal suspeito de um outro homicídio, o do cabo Arthur Noyer, ocorrido em abril passado naquela mesma região, em Chambéry.

VEJA AINDA: Pais de Maëlys falam pela primeira sobre morte da filha


RELACIONADOS