Arábia Saudita | Acabaram as entradas distintas para homens e mulheres em restaurantes

A Arábia Saudita acabou com a exigência de entradas separadas para homens e mulheres em restaurantes, assim como o fim das telas para separar os dois sexos à mesa. A decisão foi do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

Arábia Saudita | Acabaram as entradas distintas para homens e mulheres em restaurantes

Arábia Saudita | Acabaram as entradas distintas para homens e mulheres em restaurantes

A Arábia Saudita acabou com a exigência de entradas separadas para homens e mulheres em restaurantes, assim como o fim das telas para separar os dois sexos à mesa. A decisão foi do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

A Arábia Saudita acabou com a exigência de entradas separadas para homens e mulheres em restaurantes, assim como o fim das telas para separar os dois sexos à mesa. A decisão foi do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, que também já introduziu algumas reformas liberais que permitiram a abertura de cinemas e a organização de espetáculos culturais e eventos desportivos no país. Até agora, era obrigatório que todos os estabelecimentos de restauração tivessem uma entrada para famílias e homens e outra para homens sozinhos. O ministério dos municípios e assuntos rurais anunciou no Twitter que isso já não seria obrigatório.

LEIA DEPOIS
Jovem de 22 anos gravemente ferido em acidente no IC1, em Beja

A segregação diminuiu durante o ano passado, quando restaurantes, cafés e salas de espetáculos deixaram de aplicá-la. No entanto, estas novas regras não são obrigatórias, o que significa que os estabelecimentos ainda podem manter entradas separadas se os proprietários optarem por fazê-lo, disse uma fonte do ministério à agência Reuters. As reformas têm sido elogiadas pela comunidade internacional.

Prontos para receber turistas

Já este ano, e pela primeira vez, a Arábia Saudita resolveu abrir portas a estrangeiros e emitir vistos de turismo como forma de diversificar as suas receitas, atualmente dependentes do petróleo. Até agora, o reino ultraconservador só emitia vistos para peregrinos, expatriados e, desde o ano passado, para espetadores de eventos desportivos ou culturais, mas vai passar a deixar entrar turistas de 49 países. A Arábia Saudita, um reino considerado muito austero, com padrões sociais muito rigorosos e onde o álcool é proibido, não consta da lista de destinos mais pretendidos pelos turistas.

Texto: Carla S. Rodrigues com Lusa

LEIA MAIS
José Condessa é notícia no Brasil por alegado romance com colega: «Não se desgrudam»
Teste de ADN leva homem a matar cinco pessoas da mesma família em São Vicente

Impala Instagram


RELACIONADOS