Alcochete: Ricardo Gonçalves tentou demover adeptos mas foi ameaçado

A sétima sessão do julgamento da invasão da Academia de Alcochete decorre esta segunda-feira.

Alcochete: Ricardo Gonçalves tentou demover adeptos mas foi ameaçado

Alcochete: Ricardo Gonçalves tentou demover adeptos mas foi ameaçado

A sétima sessão do julgamento da invasão da Academia de Alcochete decorre esta segunda-feira.

Bruno de Carvalho marca presença na sétima sessão do julgamento da invasão da Academia do Sporting, em Alcochete, que decorre esta segunda-feira, 2 de dezembro. Ricardo Gonçalves, que na altura do ataque – a 15 de maio, coordenava a segurança da Academia de Alcochete, já testemunha e revela que soube da ida dos adeptos à Academia, pelas 16h44.

LEIA DEPOIS
Boris Johnson defende pena mínima para terroristas e é acusado de estar a usar atentado

«Recordo a hora do telefonema porque fiz uma reconstituição dos acontecimentos no posto da GNR. O Jacinto ligou-me uma vez e eu liguei-lhe uma segunda. Disse-me que iam adeptos da Juventude Leonina à Academia. Iam falar com jogadores mas não entrou em muitos detalhes», afirma Ricardo Gonçalves, citado pelo Tribuna Expresso.

«Não falou no número de pessoas», diz Ricardo Gonçalves. «Perguntei-lhe [a Jacinto] quantos iam e com que objectivo. Ele não me soube dar resposta. Disse que não sabia. Falei com o Vasco Fernandes, secretário técnico da equipa de futebol. Estas situações não eram novidade», acrescenta. «[Vasco Fernandes] Disse-me que ia ligar ao André Geraldes. Entretanto voltei a ligar ao Bruno Jacinto para saber mais detalhes para depois ligar para a GNR. Ele não me soube dar mais informação, pareceu-me nervoso e disse que ia a caminho da Academia. No segundo telefonema pareceu-me algo estranho. Fiquei com a sensação de que ele não sabia o que se estava a passar.»

Ricardo Gonçalves revela que depois de telefonar a Vasco Fernandes e André Geraldes – diretor de segurança da Academia do Sporting – ligou para o posto de comando da GNR de Alcochete. «Foi dez ou 12 minutos após o primeiro telefonema de Bruno Jacinto.»

O coordenador de segurança dos leões afirma que tentou demover os adeptos quando estes entraram na Academia, mas que foi ameaçado. «Sai da frente. Isto não é nada contigo. Senão também levas», relatou.

(Em atualização)

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta segunda-feira, 2 de dezembro

Impala Instagram


RELACIONADOS