Air France-KLM regista 3.161 milhões de euros em perdas entre janeiro e setembro

A companhia Air France-KLM registou 3.161 milhões de euros de perdas nos nove primeiros meses do ano, correspondendo a quase três milhões menos do que em igual período em 2020.

Air France-KLM regista 3.161 milhões de euros em perdas entre janeiro e setembro

Air France-KLM regista 3.161 milhões de euros em perdas entre janeiro e setembro

A companhia Air France-KLM registou 3.161 milhões de euros de perdas nos nove primeiros meses do ano, correspondendo a quase três milhões menos do que em igual período em 2020.

Mesmo assim, registou-se uma melhoria no terceiro trimestre, com um resultado operativo positivo. 

Os 132 milhões que correspondem ao resultado positivo de exploração entre julho e setembro, os primeiros num período de três meses desde o início da crise sanitária, devem-se, em parte, ao bom comportamento da filial de baixo custo Transavia, que aproveitou os meses de verão, na Europa.

O grupo franco holandês, ao apresentar hoje as contas do terceiro trimestre, explicou em comunicado que a Transvia manteve um funcionamento de 85% da atividade (comparando com o período anterior à pandemia) e conseguiu um resultado de exploração de 105 milhões de euros com uma margem de 20,2%.

No terceiro trimestre de 2019 tinha conseguido resultados na ordem dos 26%.

A Transavia transportou 4.246.000 passageiros entre julho e setembro, o que significa 110,8% mais do que em igual período do ano passado, com uma taxa de ocupação dos aviões de 78,3%.

Além do caso isolado da companhia de baixo custo, 16,94 milhões de passageiros utilizaram os aviões da Air France-KLM no terceiro trimestre, o que significa uma progressão interanual de 92,6%.

Nos nove primeiros meses de 2021, o número de viajantes cresceu a um ritmo (interanual) de 2,3% até 28,79 milhões.

As marcas Air France e KLM ofereceram mais 20,3% de capacidade de transporte de carga no terceiro trimestre, apesar do valor corresponder a 20% menos do que foi registado no mesmo trimestre de 2019.

Até 30 de setembro, a Air France-KLM acumulava uma dívida de 8.121 milhões de euros, mais 2.928 milhões do que no ano anterior.  

A companhia prevê ainda oferecer no quarto trimestre uma capacidade em termos de lugares nos aviões, que se pode vir a situar entre os 70% e os 75%, em comparação com o mesmo período de 2019.

Devido à incerteza que se mantém sobre a situação, em particular sobre a possibilidade de retoma da atividade para a maior parte dos países asiáticos, a empresa não quis dar qualquer indicação sobre 2022.

Mesmo assim, a Air France-KLM “acredita” que vai conseguir um resulto bruto positivo no quarto trimestre de 2021 e “ligeiramente positivo” no conjunto do ano.

 

PSP // SB

Lusa/Fim

 

 

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS