Agricultores gregos ameaçam bloquear estradas em protesto contra custo da energia

Agricultores gregos ameaçaram hoje bloquear as principais estradas do país em protesto contra o aumento dos custos de energia e exigiram apoios do Governo para fazer face ao acréscimo dos gastos com os combustíveis.

Agricultores gregos ameaçam bloquear estradas em protesto contra custo da energia

Agricultores gregos ameaçam bloquear estradas em protesto contra custo da energia

Agricultores gregos ameaçaram hoje bloquear as principais estradas do país em protesto contra o aumento dos custos de energia e exigiram apoios do Governo para fazer face ao acréscimo dos gastos com os combustíveis.

Numa concentração na cidade de Larissa, no centro da Grécia, os produtores agrícolas decidiram ainda que vão solicitar uma reunião com o primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis.

Perante o aumento dos preços da energia na Europa, os agricultores reivindicaram apoios públicos para reduzir os seus custos com combustível, alegando que a Grécia tem um dos maiores impostos sobre o combustível entre os 27 Estados-membros da União Europeia, que representa cerca de dois terços do preço final.

“O gasóleo custa cerca de 1,60 euros (por litro), enquanto noutros países europeus custa 70 centavos”, adiantou Asterios Tsikritsis, presidente do sindicato dos agricultores da cidade de Tirnavos, a norte de Larissa, citado pela agência Associated Press.

Vários produtores já estão a bloquear há mais de uma semana uma das principais estradas que liga Larissa à cidade de Kozani e hoje, como forma de protesto, derramaram leite na via pública.

“Atualmente, é questionável se nós e os nossos rebanhos sobreviveremos” ao aumento dos custos de produção, admitiu Argiris Bairachtaris, presidente do sindicato dos criadores de animais de Tirnavos.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia estimou que os preços energéticos, nomeadamente da luz e do gás, estejam “perto do pico” na União Europeia (UE), esperando uma estabilização a partir de meados deste ano, quando deverá também aliviar a inflação.

“Os preços da energia estão a flutuar a um nível elevado, mas os indicadores demonstram que o pico está próximo”, prevê o executivo comunitário, nas previsões macroeconómicas intercalares de inverno.

PC (ANE) // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS