O que diz o acordo histórico entre Donald Trump e Kim-Jong-un? Leia aqui

O documento assinado esta terça-feira entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos refere a recuperação dos restos mortais de prisioneiros de guerra e o estabelecimento de novas relações entre os dois países no sentido “da paz e da prosperidade”.

O texto assinado por Donald Trump e Kim-Jong-un celebra a troca de restos mortais de prisioneiros e informações sobre soldados desaparecidos em combate durante a Guerra da Coreia (1950-1953), conta a Associated Press.

Os corpos de mais de 7.800 militares norte-americanos continuam por localizar desde o final da guerra na península.

Segundo a agência France Presse (AFP), no texto conjunto, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, reafirma o compromisso de “desnuclearização completa da Península da Coreia”.

De acordo com a agência noticiosa francesa, o texto não menciona a exigência norte-americana de “desnuclearização completa e irreversível” — a fórmula que significa o abandono completo do armamento e a aceitação de missões de inspeção –, mas reafirma a formulação mais vaga mencionada no compromisso anterior.

Por outro lado, indica a AFP, os Estados Unidos “garantem a segurança da Coreia do Norte”: “O Presidente Trump compromete-se a fornecer as garantias de segurança” ao país, cita a agência.

O Presidente dos Estados Unidos e o líder da Coreia do Norte reuniram-se esta terça-feira (madrugada em Portugal), num encontro sem precedentes, na cidade Estado de Singapura.

O acordo entre Donald Trump e Kim-Jong-un foi reproduzido pela agência Reuters e pode ler abaixo.

“O Presidente Donald J. Trump dos EUA e o Presidente Kim Jong-un da ​​Comissão de Assuntos de Estado da República Democrática Popular da Coreia (RDPC) realizaram uma primeira cimeira histórica em Singapura em 12 de junho de 2018.

O Presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un realizaram uma troca de opiniões abrangente, profunda e sincera sobre as questões relacionadas com o estabelecimento de novas relações EUA-RPDC e a construção de um regime de paz duradouro e robusto na Península Coreana.

O Presidente Trump comprometeu-se a fornecer garantias de segurança à RPDC, e o Presidente Kim Jong-un reafirmou o seu firme compromisso de completar a desnuclearização da Península da Coreia.

Há foto do documento:

Convencidos de que o estabelecimento de novas relações EUA-RPDC contribuirá para a paz e a prosperidade da península coreana e do mundo, e reconhecendo que a construção da confiança mútua pode promover a desnuclearização da Península Coreana, o Presidente Trump e o Presidente Kim Jong-un declaram o seguinte:

1. Os Estados Unidos e a RPDC comprometem-se a estabelecer novas relações EUA-RPDC de acordo com o desejo dos povos dos dois países pela paz e prosperidade.

2. Os Estados Unidos e a RPDC vão unir esforços para construir um regime de paz duradouro e estável na Península da Coreia.

3. Reafirmando a Declaração de Panmunjom de 27 de abril de 2018, a RPDC compromete-se a trabalhar para a desnuclearização completa da península coreana.

4. Os Estados Unidos e a RPDC comprometem-se a recuperar prisioneiros de guerra/desapareciados em combate, incluindo o repatriamento imediato daqueles já identificados. Tendo reconhecido que a cimeira EUA-RPDC – a primeira da história – foi um evento memorável de grande significado e superando décadas de tensões e hostilidades entre os dois países e para a abertura de um novo futuro, o presidente Trump e o presidente Kim Jong-un comprometem-se a implementar o estipulado nesta declaração conjunta de forma completa e expedita.

Os Estados Unidos e a RPDC comprometem-se a realizar negociações subsequentes lideradas pelo Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e por um funcionário relevante da RPDC de alto nível, o mais rapidamente possível, para implementar os resultados da cimeira EUA-RPDC.

O Presidente Donald J. Trump dos EUA e o Presidente Kim Jong-un da ​​Comissão dos Assuntos de Estado da República Popular Democrática da Coreia comprometeram-se a cooperar para o desenvolvimento de novas relações EUA-RPDC e para a promoção da paz, prosperidade e segurança da península coreana e do mundo.

[em atualização]

O que diz o acordo histórico entre Donald Trump e Kim-Jong-un? Leia aqui

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

O que diz o acordo histórico entre Donald Trump e Kim-Jong-un? Leia aqui

O documento assinado esta terça-feira entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos refere a recuperação dos restos mortais de prisioneiros de guerra e o estabelecimento de novas relações entre os dois países no sentido “da paz e da prosperidade”.