Conheça os tipos de cocó mais saudáveis e aqueles que o devem preocupar

Existem sete tipos de cocó e a verdade é que as fezes podem revelar muito sobre o estado de saúde e ser um sinal de alerta para doenças graves.

Conheça os tipos de cocó mais saudáveis e aqueles que o devem preocupar

Conheça os tipos de cocó mais saudáveis e aqueles que o devem preocupar

Existem sete tipos de cocó e a verdade é que as fezes podem revelar muito sobre o estado de saúde e ser um sinal de alerta para doenças graves.

Não será o tema mais elegante, o que não impede que seja de extrema importância para a saúde. Falamos do cocó e dos diferentes tipos, algo que pode dizer muito sobre o estado de saúde das pessoas. Em condições normais o corpo absorve todos os nutrientes depois de uma refeição. Posteriormente, o intestino liberta-se de tudo aquilo de que o corpo não precisa. O que se traduz numa ida à casa de banho.

É este o tempo que tem de correr para reduzir o risco de morte prematura
Novo estudo revela que correr semanalmente reduz o risco de morte prematura e traz muitos benefícios para a saúde. (… continue a ler aqui)

A partir deste ponto existem algumas ideias que não corretas. Por exemplo, muitas pessoas acreditam que é obrigatório ir ao wc todos os dias. Só que, de acordo com especialistas, um funcionamento regular dos intestinos não obriga a que evacue todos os dias. É normal e saudável que o faça entre três vezes ao dia a três vezes por semana. Aquilo a que deverá estar atento é ao tipo de cocó que faz. Um alerta deixado pelos médicos da Bristol Royal Infirmary, situada no Reino Unido, que elaboraram um gráfico com a classificação dos cocós saudáveis. Existem profissionais de saúde que questionaram alguns elementos, mas a verdade é que o documento é utilizado e respeitado por médicos de todo o mundo.

Segundo o gráfico, existem sete tipos de cocó diferentes.

Tipo 1
Caroços duros que são difíceis de passar e que podem ser sinal de obstipação.

Tipo 2
Em forma de salsicha com saliências lisas e irregulares, o que pode ser sinal de uma obstipação ligeira.

Tipo 3
Em forma de salsicha com superfície lisa, mas rachada. Considerado normal.

Tipo 4
Em forma de salsicha com superfície lisa e macia, sem rachas. Normal.

Tipo 5
Bolas macias com bordas claras e fáceis de passar. Pode ser sinal de falta de fibra.

Tipo 6
Fezes moles com bocados fofos e bordas irregulares. Sinal de inflamação.

Tipo 7
Principalmente líquido sem pedaços sólidos consistentes. Sinal de inflamação.

Os especialistas deixam um sinal de alerta em relação à falta de fibra. Algo que pode ser sinónimo de um sistema digestivo insalubre, algo que pode originar problemas de saúde a curto e longo prazo. Realce ainda para o facto de que dietas com um reduzido teor de fibras têm sido relacionadas com o perigo de desenvolver cancro e níveis de colesterol preocupantes. Além disso, altos níveis de inflamação podem transformar-se em problemas de saúde mais graves.

Cancro do intestino

O cancro do intestino pode ser diagnosticado de forma tardia devido ao facto de que os sintomas podem ser confundidos com problemas menos graves. É por isso que os médicos alertam para que esteja atento a mudanças repentinas ou persistentes nos movimentos intestinais. Um dos principais indicadores é a presença de sangue no cocó. Sendo que nem sempre é um vermelho brilhante. Pode ser também castanho, castanho-escuro ou mesmo preto. Outro sinal de alerta é aquilo a que se chama de cocó de lápis. Que são fezes longas e finas. Esteja ainda atento a diarreia, obstipação, desconforto abdominal, sensação de que não evacuou por completo, fraqueza, fadiga e perda de peso sem motivo.

Texto: Bruno Seruca; Fotos: Shutterstock

Impala Instagram


RELACIONADOS