Não se livre dos livros. Estudo diz que crianças compreendem melhor em papel do que digital

Um estudo da Universidade de Valência, em Espanha concluiu que quando se lê em papel, a compreensão do que é lido é maior, ao contrário do que acontece quando o mesmo conteúdo é lido em ecrãs.

Não se livre dos livros. Estudo diz que crianças compreendem melhor em papel do que digital

Não se livre dos livros. Estudo diz que crianças compreendem melhor em papel do que digital

Um estudo da Universidade de Valência, em Espanha concluiu que quando se lê em papel, a compreensão do que é lido é maior, ao contrário do que acontece quando o mesmo conteúdo é lido em ecrãs.

Prefere ler em papel e não sabe porquê? A ciência tem uma explicação. Com o aumento do domínio da leitura digital sobre o papel tornou-se premente o entendimento  dos efeitos do meio na compreensão da leitura.

Um estudo da Universidade de Valência, em Espanha concluiu que  quando se lê em papel, a compreensão do que é lido é maior, ao contrário do que acontece quando o mesmo conteúdo é lido em ecrãs.

Só que enganem-se os mais velhos que pensam “isto é só na nossa geração”. O caso verifica-se ainda mais em crianças. Isto explica-se porque é difícil que os mais jovens se concentrem na leitura quando estão em frente a um ecrã. Por outro lado, estão mais “desligados” quando em frente a papel. Em textos em que é preciso fazer scroll a compreensão é ainda mais flagrante.

No estudo participaram 171 mil pessoas de todas as idades. Cada um leu em silêncio, textos simples e lineares, na língua mãe.

Este estudo pode ser considerado uma meta-análise uma vez que combina os dados e conclusões de outros 54 estudos, feitos entre 2000 e 2017.

Segundo o estudo, as pessoas adoptam um “estilo de processamento mais superficial” quando estão a ler num formato digital como tablet, telemóvel ou computador. Assim, recomenda-se cautela com o uso destes dispositivos nas salas de aula, uma vez que “quanto mais as pessoas utilizarem os meios digitais para estas interacções superficiais, mais difícil será usá-los para tarefas desafiantes”.

Outro fator que vale a pena ressalvar é o  tempo disponível para a leitura, imprescindível para uma compreensão eficaz. Quanto menos tempo for dado, mais eficaz é a leitura em papel e é por isso importante que o dispositivo não seja distractivo.

Mas quando os textos são mais leves e menos técnicos, romances, por exemplo, é indiferente se a leitura é feita em papel

LEIA MAIS Coronavírus. Mais de mil médicos responderam ao apelo da Ordem para reforçar SNS

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS