Os 25 sinais de que encontrámos o verdadeiro amor

Dizem-se e escrevem-se todos os dias declarações de amor. No meio a tanta comoção, como saber se encontrámos o verdadeiro amor?

Os 25 sinais de que encontrámos o verdadeiro amor

Os 25 sinais de que encontrámos o verdadeiro amor

Dizem-se e escrevem-se todos os dias declarações de amor. No meio a tanta comoção, como saber se encontrámos o verdadeiro amor?

Uma das grandes buscas da maioria das pessoas é pelo verdadeiro amor. Escrevem-se todos os dias poemas e canções em ode ao amor e não faltam declarações por todos os lugares. Principalmente em datas como a do Dia dos Namorados, em aniversário de casamento ou em ocasiões que incitam o romantismo. No meio a tanta comoção, como podemos identificar o que é real e, mais ainda, como encontrar o verdadeiro amor?

LEIA DEPOIS
Conheça os 10 alimentos para aliviar a prisão de ventre

Dizer «eu amo-te» não significa verdadeiro amor

Fabiano de Abreu, filófoso, acredita que o verdadeiro amor reside muito além das expressões verbais e do «eu amo», expressão que se tornou banalizada nos nossos dias. «São as atitudes que revelam se o amor é verdadeiro ou não. Falar é fácil. Todos dizemos «amo-te», mas é preciso saber demonstrá-lo. A banalização do amor é um grande problema da sociedade atual. Ouvimos com frequência alguém dizer que ama alguém e simultaneamente provam o contrário com atitudes egoístas e individualistas. Assim, o «eu amo-te» pode sair da boca de alguns apenas como forma de confirmação daquilo que a pessoa quer que a outra acredite, sendo o reflexo de uma personalidade calculista que não conhece o amor, mas que, pressionado a manifestar-se, usa palavras que para ele não possuem nenhum significado.»

O falso amor é calculista e manipulador

Uma pessoa calculista e manipuladora – de acordo com Fabiano de Abreu – pode usar falsas declarações de amor a seu favor. «Os manipuladores tendem a ser inteligentes e até mesmo a fazerem parecer que amam genuinamente. Já todos tivemos provas de amor. Podemos não ter conhecido ainda o verdadeiro amor, mas com certeza já passámos por algum tipo de amor. Existe quem ame tanto a si mesmo que não sobra espaço para amar o próximo, levando-o a não sentir o amor verdadeiro e esteja mais preocupado em manipular do que sentir. Quando mergulhamos num poço de vaidade e passamos a viver uma vida de aparências, começamos a perceber que dizer “eu amo-te” pode abrir muitas portas.»

LEIA TAMBÉM
Porque é que temos prazer quando comemos chocolate?

«Pronunciar “eu amo-te” passou a ser um aliado para os que querem alguma coisa»

O filósofo revela que não é raro encontrarmos pessoas com este perfil manipulador. «Se pararmos para pensar, certamente lembrar-nos-emos de alguém que manipula constantemente, que diz “amo-te” a toda a gente e que está constantemente a precisar de um favor. Alguém que chega sempre carinhoso e elogia o próximo com intenção de ter benefício próprio. Nessa toada, pronunciar “eu amo-te” passou a ser um grande aliado para os que desejam conquistar alguma coisa, imediatamente. O comportamento de quem não sabe amar, mas que diz que ama, pode não transmitir exatamente o que ele sente.»

Como identificar o amor verdadeiro

Fabiano de Abreu aponta como identificar o verdadeiro amor e o principal são as atitudes. «O amor exige atitudes. E atitudes pelo bem. O amor é o sentimento de almas afins e revela em nós sentimentos nobres que nem sequer sabíamos ser capazes de sentir. Quando encontramos esse alguém, que é o nosso verdadeiro amor, a sua presença satisfaz toda a busca. E a nossa presença satisfaz a dela. A cultura narcisista da atualidade está a acabar com o amor, já que o amor-próprio está a ser colocado em primeiro lugar sem deixar espaço para amar o outro.»

LEIA AINDA
Costuma ficar dorida depois do sexo? Saiba porquê

Os 25 sinais que nos dizem se encontrámos o amor verdadeiro

1 — Arranja-se mais na nossa presença.
2 — Ouve-nos com interesse no que temos a dizer.
3 — Faz-nos elogios para além daqueles a que já nos habituou.
4 — Entusiasma-se ao ouvir os nossos planos.
5 — Quem nos ama verdadeiramente apoia-nos. Não desdenha nem rebaixa. Incentiva e dá-nos espaço.
6 — Mostra vontade de ajuda mútua, por exemplo, cozinharem juntos ou, pelo menos, se pode ajudar-nos.
7 — Os nossos defeitos não são defeitos, mas sim motivos de brincadeira para que possam divertir-se juntos.
8 — Quem ama encontra motivos para enviar uma mensagem, do nada, só para ter o prazer de ser correspondido e saber detalhes do quotidiano.
9 — O olhar responde por si só. A forma de nos olhar revela o verdadeiro sentimento.

LEIA DEPOIS
Caroços no corpo… o que poderá ser?

10 — A paciência de ouvir com atenção o que o outro tem para dizer, já que cada detalhe importa.
11 — Dános simples sorrisos e não sempre um beijo.
12 — Por mais que não fale em futuro, ele está sempre presente nos planos de quem ama.
13 — É prestativo e não nega ajuda à pessoa amada.
14 — É quase impossível para quem ama não tocar no amado, nem que seja com a pontinha do dedo.
15 — Aquele que ama faz notar que está ali, sempre presente.
16 — Agrada com prazer e é algo notório.
17 — Transmite carinho, como um leve passar de mãos na face, no cabelo ou em qualquer outra parte do corpo. A necessidade do bem-estar e do relaxamento é constante.
18 — A linguagem corporal, as atitudes, a escuta, o olhar, o tato, os movimentos e, principalmente, a mudança de rotina e concentração são características de quem ama.

LEIA MAIS
Há 10 moedas de 2 euros em circulação que valem milhares e uma pode estar na sua carteira

19 — Oferece-nos tempo, é paciente.
20 — É sempre sincero nas opiniões, mesmo que estas não sejam agradáveis. A diferença está na forma de explanar e, juntos, tentarem melhorar.
21 — Cuidar sem esperar de volta nem à procura de reconhecimento. Tapa-nos quando estamos a dormir, defende-nos e elogia-nos quando não estamos presentes.
22 — Quem nos ama não liga às diferenças de quando estamos muito arranjados ou pouco arranjados, pois achar-nos-á bonitos de qualquer maneira.
23 — Não sente nojo. Qualquer ‘deslize’ ou cheirinho passa despercebido a quem nos ama.
24 — Cede e tenta perceber os nossos pontos de vista de forma a chegarmos a um patamar em que ambos nos sintamos bem e confiantes.
25 — E, para finalizar, ‘alimenta-se’ da admiração que nutre por nós para nos aliviar, para nos animar.

LEIA A SEGUIR
Previsão do tempo para amanhã
Unhas de gel podem provocar cancro de pele

Impala Instagram


RELACIONADOS