Cordões dos cortinados podem matar [vídeo alerta para caso de morte]

Muitas são as campanhas que se fazem para informar os pais sobre a prevenção de certos acidentes domésticos com crianças: quedas, queimaduras, intoxicações, afogamentos. Cordões de cortinados também podem matar.

Cordões dos cortinados podem matar [vídeo alerta para caso de morte]

Cordões dos cortinados podem matar [vídeo alerta para caso de morte]

Muitas são as campanhas que se fazem para informar os pais sobre a prevenção de certos acidentes domésticos com crianças: quedas, queimaduras, intoxicações, afogamentos. Cordões de cortinados também podem matar.

Muitas são as campanhas que se fazem para informar os pais sobre a prevenção de certos acidentes domésticos com crianças: quedas, queimaduras, intoxicações, afogamentos. Mas raramente vimos informação sobre um dos maiores perigos que se pode ter em casa: os cordões dos cortinados. A enfermeira Cátia Godinho, do projeto A Nossa Mãe é Enfermeira deixa um alerta importante aos pais e a todos aqueles que cuidam de crianças. Mais abaixo sugere dois vídeos que podem chocar os mais sensíveis.

LEIA DEPOIS
O que acontece a uma criança esquecida num carro [vídeo]

Cordões dos cortinados podem matar

Todos os anos morrem dezenas de crianças por asfixia, a maior parte em acidentes deste género (fios de cortinados, cordas de baloiço, etc). Na breve pesquisa que fiz não consegui encontrar dados estatísticos relativos a Portugal. Nos Estados Unidos a cada duas semanas uma criança entre os oito meses e os sete anos morre ou fica com sequelas graves e permanentes devido a asfixia por estrangulamento com fios de cortinados. Segundo as estatísticas publicadas num estudo publicado pela January 2018 Pediatrics, apesar de todos os alertas e medidas de segurança standards, os cortinados com cordas ainda representam um risco sério para crianças pequenas. De acordo com esse mesmo estudo, 17 mil crianças foram assistidas em urgências hospitalares nos Estados Unidos devido a ferimentos causados por estrangulamento em fios de cortinados entre 1990 e 2015. Destas crianças, 271 não conseguiram sobreviver.

Em muitos destes casos havia um cuidador presente na mesma divisão em que se deu o acidente

Em Portugal soube de um triste caso no verão de 2017. Uma criança de três anos morreu estrangulada nos fios dos cortinados. Infelizmente, não é um caso isolado, e infelizmente a prevenção nesta matéria é muito pouca ou inexistente. Serve este post para alertar todos os pais dos perigos que muitas vezes vivem connosco sem que nós sequer possamos sonhar que aquilo representa um perigo. Os profissionais de pediatria e puericultura desaconselham fortemente que se tenha em casa cortinados deste tipo. Caso possuam este tipo de artigos, os fios devem estar sempre fora do alcance das crianças. Enrolar o excesso e pendurar na calha, por exemplo, pode ser uma boa opção.

Vídeo fictício demonstra até que ponto este tipo de acidentes são rápidos e silenciosos

Deixo-vos aqui dois vídeos. Um que foi feito no sentido de uma campanha de sensibilização nos Estados Unidos. É um vídeo fictício, com intuito de demonstrar a que ponto este tipo de acidentes são rápidos e silenciosos. O segundo mostra uma situação real, de uma criança que felizmente – e porque a mãe se apercebeu muito rapidamente – sobreviveu sem sequelas. O primeiro vídeo é forte e contém imagens que, embora fictícias, são chocantes. É um confronto com a perigosa realidade. E no final, uma homenagem às crianças reais que foram vítimas destes acidentes.

LEIA MAIS no site Crescer

Impala Instagram


RELACIONADOS