Cinco modalidades de treino cardiovascular para quem não gosta de correr

A corrida não é a única modalidade que treina a resistência cardiovascular – existem outras que, de forma eficaz, contribuem para um coração mais ativo.

Cinco modalidades de treino cardiovascular para quem não gosta de correr

Cinco modalidades de treino cardiovascular para quem não gosta de correr

A corrida não é a única modalidade que treina a resistência cardiovascular – existem outras que, de forma eficaz, contribuem para um coração mais ativo.

O treino cardiovascular é indispensável para uma vida saudável já que tem um forte impacto no aumento da qualidade de vida e na prevenção de doenças crónicas como a diabetes, hipertensão ou doenças renais.

Quando se pensa em treinos benéficos para o coração é inevitável pensar em corrida. Embora seja de facto eficaz, nem todos estão aptos ou gostam de praticar esta modalidade. A boa notícia é que existem várias opções que contribuem para um treino cardiovascular eficiente. Por isso, o Urban Sports Club apresenta alternativas que prometem os mesmos benefícios.

São estas as cinco modalidades para quem não gosta de correr:

Hidroginástica

A hidroginástica é uma atividade física que combina exercícios aeróbicos com natação. Ao usar o oxigénio no processo de gerar energia, a hidroginástica tem um impacto muito positivo na saúde cardiovascular, como a melhoria da circulação sanguínea e diminuição da pressão arterial e frequência cardíaca, devido ao aumento da contração muscular e atividade aeróbica. Tudo isto, com pouca pressão sobre as articulações do corpo, prevenindo, assim, lesões nos ossos e músculos.

Cycling

Quer seja na sua versão outdoor mais clássica, quer seja indoor com recurso a bicicletas estáticas, o cycling promete fazer maravilhas pela saúde cardiovascular de quem o pratica. Por ser um exercício que une o treino aeróbico de média e alta intensidade, proporciona enormes benefícios na circulação sanguínea e na respiração. Pela intensidade do exercício, a corrente sanguínea funciona ao máximo permitindo, assim, que os pulmões recebam o oxigénio de maneira eficiente, distribuindo pelas células, os nutrientes necessários para o corpo.

Caminhar

Um estudo da Harvard Medical School indica que caminhar 2,5 horas por semana – ou seja, apenas 21 minutos por dia – pode reduzir o risco de doenças cardíacas em 30%. É uma atividade que pode ser feita em qualquer lugar, entrando facilmente na rotina diária e sem a necessidade de equipamentos. Porque não trocar a viagem de metro até ao escritório por um percurso a pé?

Pole Dance

Esta modalidade à volta do varão, que incorpora dança, ginástica e fitness, tem sido cada vez mais procurada como forma alternativa de prática desportiva com diversos benefícios associados à saúde cardiovascular. Ao situar-se entre a atividade física moderada e intensa, mantém a frequência cardíaca elevada e incorpora todo o corpo, mesmo num nível iniciante.

Treino de força

O treino com pesos, não serve apenas para tonificação muscular. Na verdade, quando combinado com exercício aeróbico, como é o caso do cross training, tem benefícios para o coração como a redução da tensão arterial e o controlo dos níveis de colesterol no sangue.

Nove sinais que revelam que está na altura de mudar de ginásio
Acabar uma relação nem sempre é fácil. E por vezes, damos por nós e encontrar desculpas para prolongar um relacionamento que há muito teve um fim anunciado (…continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS