Telemóvel de Zé do Pipo deu sinal após o desaparecimento

Nas primeiras horas após o desaparecimento de Zé do Pipo, o telemóvel do artista ainda deu sinal

Nuno Batista, que ficou conhecido como Zé do Pipo, desapareceu a 6 de novembro. Sabe-se agora que, oito horas após o alerta, o telemóvel do músico deu sinal.

Nesse dia, Zé do Pipo saiu de casa pelas 14h, dizendo à mulher que «ia ao banco e à farmácia comprar mais medicamentos».

E realmente foi. Passou pelo banco, onde já foram confirmados registos, fez pagamentos na farmácia, também já verificados pela mulher, e, a seguir, nunca mais ninguém soube do seu paradeiro. Duas horas depois, a mulher ligou-lhe, mas o aparelho já estava desligado. A família começa a procurá-lo primeiro em Óbidos, onde vivia, depois em Peniche, na zona dos pais.

O pai, Carlos Batista, tal como recorda ao Correio da Manhã,  decide ir nessa noite à praia do Porto da Areia Sul, em Peniche. «Eram 20 para as nove da noite e não estava lá o carro»

LEIA MAIS: Mulher de Zé do Pipo apaga todas as pistas sobre o paradeiro do cantor

Madrugada dentro, continua em busca do filho.  «Era meia-noite e dois minutos quando o telemóvel ativa. Ficámos todos com uma esperança, porque alguém teve de o ativar», recorda Carlos à publicação.

Foram enviadas várias mensagens e feitas inúmeras chamadas, mas para além do sinal de ligado, nada. É só ao amanhecer que é encontrado o carro.

Segundo contou o agente à Nova Gente, Nuno Batista lutava contra uma depressão.

«Ele estava doente, com uma depressão muito grande. Andávamos a ver se a coisa aguentava», explica Luís Martins.

Mulher de Zé do Pipo entrega um dos filhos

Segundo a TV7 Dias desta semana, Celeste Batista, mulher de Nuno, terá entregue um dos filhos aos cuidados dos avós.

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS