William e Harry arrasam entrevista da BBC: «A nossa mãe morreu por causa disso»

Inquérito conclui que o jornalista Martin Bashir enganou a princesa Diana para obter a entrevista. BBC vai devolver prémio BAFTA que ganhou com a mesma. William e Harry reagem à conclusão da investigação.

William e Harry arrasam entrevista da BBC: «A nossa mãe morreu por causa disso»

Inquérito conclui que o jornalista Martin Bashir enganou a princesa Diana para obter a entrevista. BBC vai devolver prémio BAFTA que ganhou com a mesma. William e Harry reagem à conclusão da investigação.

William e Harry criticaram a BBC e o jornalista Martin Bashir devido à “forma enganosa” com que obtiveram a impactante entrevista com a sua mãe, a princesa Diana, na qual detalhou o seu casamento problemático com o príncipe Carlos, em 1995.

As críticas surgiram horas depois de ter sido publicado um inquérito interno independente que concluiu que o jornalista Martin Bashir usou documentos falsificados para conseguir a entrevista com Diana e que os líderes da BBC não conseguiram investigar adequadamente como a organizou.

Através de um vídeo publicado na sua conta oficial de Twitter, o príncipe William, declara que a entrevista de 1995 foi “uma grande contribuição” para o fim da relação dos pais e que as falhas de supervisão da BBC “contribuíram significativamente para o seu medo, paranoia e isolamento” nos seus últimos anos. “É minha opinião que este programa Panorama não tem legitimidade e nunca deve ser exibido novamente”, acrescentou William. “Isto efetivamente estabeleceu uma falsa narrativa que, durante mais de um quarto de século, foi comercializada pela BBC e outros”.

Também Harry, o filho mais novo de Diana, reagiu às informações hoje reveladas, através de um comunicado: “A nossa mãe era uma mulher incrível. Ela era resistente, corajosa e inquestionavelmente honesta. O efeito cascata de uma cultura de exploração e práticas antiéticas acabou por custar-lhe vida”.

O duque de Sussex agradeceu a todos “aqueles que assumiram alguma forma de responsabilidade” sobre esta entrevista. “Esse é o primeiro passo em direção à justiça e à verdade. No entanto, o que me preocupa profundamente é que práticas como essas – e ainda pior – ainda são comuns hoje”, disse. A nossa mãe perdeu a vida por causa disso, e nada mudou. Ao proteger o seu legado, protegemos a todos e defendemos a dignidade com que ela viveu sua vida. Vamos sempre lembrar quem ela era e o que representava.”

A princesa Diana e o príncipe Carlos divorciaram-se em 1996, um ano depois da entrevista. A mãe de William e Harry morreu aos 36 anos num acidente de viação em 1997, enquanto era perseguida por fotógrafos.

 

Inquérito conclui que jornalista da BBC enganou princesa Diana para obter entrevista

O jornalista Martin Bashir, da BBC, teve um “comportamento desonesto” para garantir uma entrevista com a princesa Diana em 1995, numa “violação grave” das normas da emissora britânica, concluiu esta quinta-feira, 20 de maio, um inquérito interno. O juiz aposentado John Dyson, que a BBC encarregou em novembro para liderar a investigação, disse que a estação pública “ficou aquém dos elevados padrões de integridade e transparência” esperados.

O inquérito pretendeu esclarecer as acusações feitas pelo irmão de Diana, Charles Spencer, de que o jornalista Martin Bashir usou documentos falsos e outras manobras para persuadir Diana a aceitar dar a entrevista. Spencer alegou que Bashir mostrou extratos bancários falsos relacionados ao ex-secretário particular da irmã e de outro ex-membro da família real com o objetivo de obter acesso à princesa.

BBC vai devolver prémio que ganhou com entrevista à princesa Diana

A BBC irá devolver o prémio BAFTA que recebeu por causa da entrevista feita à princesa Diana, em 1995, para o programa “Panorama”, pelo jornalista Martin Bashir. A decisão da estação de televisão surgiu na sequência do juiz do Tribunal Supremo ter concluído que Bashir falsificou documentos bancários para ter acesso a Lady Di e ter defendido que a BBC foi “lamentavelmente ineficaz” em controlar o que o comunicador estava a fazer na altura.

A BBC concordou em devolver o prémio de “Melhor Talk Show Televisivo” pela entrevista ao “Panorama”. “A entrevista de 1995 do ‘Panorama’ recebeu vários prémios na altura. Não acreditamos que seja aceitável manter esses prémios pela forma como a entrevista foi conseguida”, informa-se num comunicado. A entrevista, na qual Diana disse que “éramos três neste casamento” (referindo-se ao relacionamento do príncipe Carlos com Camilla Parker-Bowles) foi vista por milhões de telespetadores e abalou a monarquia.

O diretor-geral da BBC, Tim Davie, disse que a emissora aceitou totalmente as descobertas do juiz aposentado John Dyson e ofereceu um “pedido de desculpas completo e incondicional”.

“Está claro que o processo de obtenção da entrevista ficou muito aquém do que o público tem o direito de esperar. Lamentamos muito por isso. A BBC deveria ter feito um esforço maior para descobrir o que aconteceu na época e ser mais transparente sobre o que sabia”, disse.

John Birt, diretor-geral da BBC na época da entrevista, que foi transmitida no âmbito do programa de reportagens “Panorama”, pediu desculpas a Charles Spencer em comunicado. “Agora sabemos que a BBC abrigou um repórter desonesto no “Panorama” que inventou um testemunho elaborado e detalhado, mas totalmente falso, das suas relações com o conde Spencer e a princesa Diana”, escreveu, lamentando a “mancha chocante no compromisso duradouro da BBC com o jornalismo honesto”. “É muito lamentável que tenha demorado 25 anos para que toda a verdade emergisse”, acrescentou.

Bashir pede perdão

Também Bashir desculpou-se, dizendo que a falsificação dos extratos bancários foi “uma coisa estúpida e uma ação da qual me arrependo profundamente“. Por outro lado, o jornalista afirmou que “não teve qualquer relação com a escolha pessoal da princesa Diana de participar” e ainda estava “imensamente orgulhoso” da entrevista.

Bashir, de 58 anos, que era o editor de religião da BBC News, deixou a emissora na semana passada por motivos de saúde, na sequência de complicações da covid-19.

Fotos: Reuters e D.R.

Impala Instagram


RELACIONADOS