Sarah Ferguson continua a amar o ex-marido príncipe André

Sarah Ferguson considera-se a mulher “mais perseguida” da história da realeza e assume continuar a amar o ex-marido, o príncipe André.

Sarah Ferguson continua a amar o ex-marido príncipe André

Sarah Ferguson continua a amar o ex-marido príncipe André

Sarah Ferguson considera-se a mulher “mais perseguida” da história da realeza e assume continuar a amar o ex-marido, o príncipe André.

Sarah Ferguson considera-se a mulher “mais perseguida” da história da realeza e assume continuar a amar o ex-marido, o príncipe André. As declarações foram feitas pela própria, em entrevista à revista francesa Madame Figaro. A duquesa de Iorque casou-se com o príncipe André em 1986 e separaram-se em 1992, com o divórcio a ser oficializado em 1996. No entanto, os pais de Beatrice e Eugenie mantêm uma relação muito próxima e continuam a viver juntos no Royal Lodge, em Windsor. Foi ao falar sobre a separação do príncipe André que Fergie, como é carinhosamente tratada, abordou a forma abusiva com que foi tratada pelos media.

LEIA DEPOIS
Burnout leva Fátima Lopes a momentos de “tristeza profunda”

“Ser a cana que não parte está no meu ADN” [Sarah Ferguson]

“Fui a mulher mais perseguida da história da realeza britânica, mas continuo cá. Ser a cana que não parte está no meu ADN”, admitiu. Mas as declarações sobre a relação com o príncipe André não se ficaram por aqui. “Amo-o, continuo a amá-lo hoje. Estou ao lado dele, acredito nele. É um bom homem”, garantiu, na sequência da acusação feita ao ex-marido, que enfrenta um processo em tribunal por alegado envolvimento no escândalo sexual de Jeffrey Epstein.

Texto: Mafalda Mourão;
Foto: Reuters

Impala Instagram


RELACIONADOS