Isabel II vive mais um pesadelo com novo escândalo sexual a abalar a Casa Real

Há mais um membro da Casa Real britânica que está a ser acusado de assédio sexual. Simon Bowes-Lyon, primo em terceiro grau da rainha Isabel II, corre risco de cinco anos de prisão por crimes sexuais.

Isabel II vive mais um pesadelo com novo escândalo sexual a abalar a Casa Real

Há mais um membro da Casa Real britânica que está a ser acusado de assédio sexual. Simon Bowes-Lyon, primo em terceiro grau da rainha Isabel II, corre risco de cinco anos de prisão por crimes sexuais.

Há mais um membro da Casa Real britânica que está a ser acusado de assédio sexual. Depois do escândalo que envolveu o príncipe André, agora é Simon Bowes-Lyon, primo em terceiro grau da rainha Isabel II, quem pode vir a ser condenado por crime de agressões sexuais. O 19.º Conde de Strathmore e Kinghorne, filho do sobrinho-neto da rainha-mãe Isabel, poderá ser condenado a cinco anos de prisão, uma vez que está a ser acusado de ter agredido sexualmente, e  de forma violenta, uma mulher na sua residência, o Castelo de Glamis, na Escócia, onde vive a sua família há vários séculos.

Primo de Isabel II forçou vítima a ter relações sexuais durante 20 minutos

Simon Bowes-Lyon admitiu em tribunal ter forçado a sua entrada no quarto onde a vítima, de 26 anos, dormia. A alegada agressão decorreu de madrugada e o conde forçou a mulher a ter relações sexuais com este durante 20 minutos. Depois da sua confissão em tribunal, em fevereiro de 2020, Simon foi libertado, por decisão do juíz, sob fiança, e ficou com cadastro de agressor sexual. A sentença foi, na altura, adiada.

O aristocrata emitiu um comunicado onde pediu desculpa pelas suas ações, afirmando que está “profundamente envergonhado” e que “o álcool não é desculpa” para justificar o seu comportamento. Sobre a vítima, sabe-se apenas que é uma funcionária da residência oficial da familia Bowes-Lyon.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reuters

Impala Instagram


RELACIONADOS