Felipe VI de Espanha celebra 52º aniversário

Felipe VI refugia-se junto da família para celebrar aniversário, após uma semana intensa e difícil.

Felipe VI de Espanha celebra 52º aniversário

Felipe VI refugia-se junto da família para celebrar aniversário, após uma semana intensa e difícil.

Felipe VI de Espanha celebra 52 anos esta quinta-feira, 30 de janeiro. O monarca deverá assinalar a data com uma celebração íntima e familiar, após uma semana intensa e particularmente difícil. Na segunda-feira, Felipe e Letizia viajaram para a Polónia para assistir às comemorações do 75º aniversário da libertação de Auschwitz.

Na terça-feira, o rei visitou a sede da Força Aérea e, juntamente com a rainha, recebeu os hispânicos. Na quarta-feira, ambos presidiram à cerimónia de homenagem da Infanta Pilar, em El Escorial. A tia do monarca, irmã do rei emérito Juan Carlos, morreu no dia 8 de janeiro.

E na sexta-feira, também, têm a agenda preenchida com uma receção à equipa feminina de pólo aquático.

Portanto, esta quinta-feira é o único dia de folga de Felipe, pelo que os espanhóis avançam que o monarca deverá passar o dia na companhia da mulher e das duas filhas, Leonor e Sofía.
Felipe Juan Pablo Alfonso de Todos los Santos de Borbón y Grecia nasceu no dia 30 de janeiro de 1968, em Madrid, o primeiro filho homem de Sofía e Juan Carlos. Felipe tem duas irmãs mais velhas, Elena e Cristina.

Com apenas três anos, assistiu ao seu primeiro ato oficial, a inauguração de aviões Canadair CL 125 em Barajas, Madrid, comprados pelo governo para ajudar no combate aos incêndios.

Aos sete anos, em 1975, assiste à proclamação do pai, Juan Carlos, como rei de Espanha. O primeiro discurso oficial fê-lo aos 13 anos, no dia 3 de outubro de 1981, no Teatro Campoamor, em Oviedo, para inaugurar os prémios Príncipe das Astúrias.

Em 1983, fez a primeira viagem oficial, à Colômbia, para assinalar os 450 anos da Cartagena de Índias.

No verão de 1984, viaja para o Lakefield College, em Toronto, onde permanece durante um ano, antes de ingressar na universidade, uma experiência que, disse mais tarde, lhe deu maturidade. No regresso, começa a formação militar, durante três anos, passando por cada uma das três academias militares.

Só depois é que vai para a faculdade. Frequentou a Universidade Autónoma de Madrid durante cinco anos e, em 1993, licenciou-se em Direito, com notas brilhantes. Segue-se a saída do país para realizar um mestrado em Relações Internacionais, na Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos.

Mais tarde, tornou-se comandante dos Exércitos da Terra e do Ar e Capitão de Corveta na Armada (designação atribuída em Espanha que abrange a totalidade das Forças Armadas).

No dia 2 de junho de 2014, o pai, rei Juan Carlos, anunciava que abdicava do trono. No dia 14 de junho, Felipe VI foi proclamado rei de Espanha. Além de falar castelhano, o rei fala outras cinco línguas: alemão, inglês, francês, euskera (o idioma do país basco) e catalão. Em casa da família, é hábito falar-se inglês, pois o rei quer que as filhas aprendam desde cedo, tal como a mãe fazia com ele.

É competitivo, apaixonado por desporto, música e relógios. Aliás, conta com uma extensa coleção de relógios. No que toca à música, gosta de clássica, especialmente Bach, e também música pop rock, desde Pink Floyd e Van Morrison, de Springsteen a Alejandro Sanz.

Um dos grandes interesses do rei passa, também, pela astronomia, gosto incutido pela mãe, Sofía de Borbon, que levou o filho ao observatório de Madrid quando este tinha apenas 11 anos.

Viajar é outra das paixões do rei. Em agosto de 1998, Felipe cumpriu um dos seus maiores sonhos: conhecer as ilhas Galápagos, no Equador. Em outubro de 2002, o ainda príncipe conheceu quela que viria a ser a sua mulher, Letizia Ortiz. Conheceram-se num jantar em casa de um jornalista amigo de ambos, Pedro Erquicia. O casamento aconteceu a 22 de maio de 2004.

«Não posso e não quero esconder isso, acho que é óbvio: sou um homem feliz. Casei com a mulher que amo», disse Felipe no discurso durante o banquete de casamento, realizado no Palácio Real.

Fruto deste amor nasceram a infanta Leonor (em 2005) e a infanta Sofia (em 2007).

Texto: Inês Neves; Fotos; Reuters

 

Impala Instagram


RELACIONADOS