Família paterna de Vera Kolodzig com “inclinações nazis”

Vera Kolodzig mostrou-se chocada com a guerra na Ucrânia e partilhou um texto nas redes sociais sobre a família. Vários famosos e anónimos sentiram-se tocados pelas palavras da atriz.

Família paterna de Vera Kolodzig com “inclinações nazis”

Vera Kolodzig mostrou-se chocada com a guerra na Ucrânia e partilhou um texto nas redes sociais sobre a família. Vários famosos e anónimos sentiram-se tocados pelas palavras da atriz.

Vera Kolodzig foi apenas uma entre muitos famosos que se manifestaram nas redes sociais contra a invasão da Ucrânia pela Rússia. Na quinta-feira, 24 de fevereiro – aquele que ficou marcado como o primeiro dia desta guerra –, a atriz escreveu um texto sobre a sua própria família que deixou vários amigos e seguidores emocionados. “O meu pai nasceu em 1938 na Alemanha. Tinha a idade do Mateus [o filho de Vera Kolodzig] quando acabou a segunda Guerra Mundial. Não sei muito sobre esse lado da família, sobre os seus sete irmãos, aliás, só oito meses depois de o meu pai partir é que conheci o seu irmão mais velho e percebi que tinha inclinações nazis. Talvez esse afastamento tenha sido a melhor forma que o meu pai teve de nos proteger dessa realidade e do seu passado”, começou por escrever.

Pai de Vera Kolodzig traumatizado com a guerra

“Quando eu tinha cerca de 20 anos, criei uma performance para o Teatro Experimental de Cascais que começava com sirenes de guerra. O meu pai foi ver para me apoiar, tal como fazia em todos os meus trabalhos, e assim que as sirenes soaram saiu da sala. No fim pediu-me desculpa porque não tinha conseguido ver o meu espectáculo”, recordou. Vera Kolodzig continou: “Sei muito pouco sobre a infância do meu pai, sobre esse lado da família, sobre o que resta em mim a nível celular, no meu corpo emocional, físico e espiritual. Parece surreal que o Mateus esteja a ‘assistir’ ao início de uma guerra com a mesma idade que o meu pai tinha quando acabou a última grande guerra. Sinto que ao nosso alcance está a responsabilidade de educar os nossos filhos para que venham a ser adultos equilibrados emocionalmente, ao contrário de alguns líderes políticos. Que sejamos todos guerreiros pela luz, pela paz e pelo Amor”.

Texto: Patrícia Correia Branco;
Fotos: Reprodução redes sociais

Impala Instagram


RELACIONADOS