Tudo o que se passou nos bastidores da zanga de Pipoca com Teresa

A Pipoca mais Doce e Teresa discutiram em direto, durante a gala do passado domingo do “Big Brother”. A TVI foi obrigada a cortar a emissão a partir do estúdio. Sabe-se agora o que aconteceu nesse momento.

Tudo o que se passou nos bastidores da zanga de Pipoca com Teresa

A Pipoca mais Doce e Teresa discutiram em direto, durante a gala do passado domingo do “Big Brother”. A TVI foi obrigada a cortar a emissão a partir do estúdio. Sabe-se agora o que aconteceu nesse momento.

A Pipoca Mais Doce e Teresa do “Big Brother” protagonizaram um dos momentos altos da última gala do reality show da TVI. Depois de a concorrente se ter exaltado e chamado, entre outras coisas, execrável a Ana Garcia Martins, a comentadora garantiu que, se não houvesse um pedido de desculpas, se levantaria e abandonaria a gala. Tal comportamento obrigou a produção a cortar a emissão e a passar uma compilação de imagens da semana dentro da casa para que os ânimos se acalmassem.

O que se passou durante estes longos minutos não se sabia. Até agora. A Pipoca Mais Doce veio levantar o véu sobre o que se passou nesses minutos. “Queria começar por dizer que o papel dos comentadores foi mudando ao longo das últimas edições. Isso aconteceu sobretudo a partir do ‘BB 2020’ e muita gente não está habituado a isso. Os comentadores já não estão sempre a passar pano nos concorrentes e passou a ser um comentador que elogia quando tem de o fazer, mas que também critica e aponta as atitudes menos corretas que os jogadores têm dentro da casa enquanto concorrentes”, começou por dizer.

“O paradigma dos reality shows também mudou e muito por causa do mesmo BB 2020, que trouxe para cima da mesa temas fraturantes […] O que sinto é que houve uma regressão e passou-se a aceitar e quase a normalizar comportamentos muito pouco dignificantes como aquele que aconteceu ontem na gala”, prosseguiu.

«O pedido de desculpa não era o mais importante»

“Eu não falo em nome de todos os comentadores, falo por mim. Enquanto comentadora, podem apontar-me o dedo por acharem que sou demasiado corrosiva, que sou demasiado cáustica, injusta, imparcial, mas a partir do momento em que deixam de o fazer enquanto comentadora e  entramos no campo da ofensa pela ofensa, acho que a linha não pode ser ultrapassada. Ontem foi. E se, por um lado, como é óbvio, eu não ia alinhar numa discussão com a aquele nível, porque não faz parte da minha personalidade e opto por recorrer a outros meios nas minhas discussões, por outro lado também não ia ser conivente com aquilo e era absolutamente imperativo marcar uma posição, mais que não seja para que comportamentos daqueles não se repitam”, frisou, para garantir que o que se passou “não foi um amuo”.

“Foi marcar uma posição. Há coisas que não são admissíveis. Eu comecei por pedir que a concorrente pedisse desculpa pelo comentário que fez. Assim que percebi que não ia acontecer e na verdade também não era o mais importante para mim, disse que se ela não fosse convidada a sair, saía eu. E foi isso que aconteceu. Não fazia questão do pedido de desculpas da concorrente, à partida não seria sequer sentido. Mas queria garantir que ela não continuaria ali e que seria erradicada do universo Big Brother que foi, o que me foi garantido que aconteceria para que cenas destas não se repitam. A concorrente foi convidada a sair, os apresentadores, o Big Brother, a produção pediram-me desculpa e para mim é muito mais válido do que qualquer desculpa manhosa que pudesse vir da concorrente”, conta.

Pipoca Mais Doce responde a quem lhe chama incoerente

Tal como dá conta a Nova Gente, durante o dia, Pipoca Mais Doce foi criticada e chamada de incoerente por ser a segunda vez que ameaça sair do “Big Brother”. Ana Garcia Martins respondeu. “Da mesma forma disse que saía se não houvesse um pedido de desculpa a Pedro Crispim pelos comentários homofóbicos que houve dentro da casa sobre ele. Houve esse pedido desculpa, ainda que manifestamente fraco. Eu não sou inconsequente eu não falto à minha palavra”, disse, explicando que se nem uma nem outro tivesse havido o pedido de desculpas teria saído.

“Da mesma forma que não entendo quando me vêm dizer que eu também chamei asqueroso ao Rui Pedro e execrável à Teresa. Eu usei esses termos para adjetivar comportamentos, não foi de forma gratuita. Quando o Rui Pedro está a gritar aos ouvidos de uma Zena ou de uma Joana ou a insultar qualquer mulher, sim, está a ter um comportamento abjeto e que eu não tolero. Sendo eu comentadora é óbvio que eu não vou deixar passar em branco”, continuou.

Logo a seguir, exemplificou: “Tal como quando comparei a Teresa a uma cobra é porque ela dentro da casa tem comportamentos maldosos, tal como a cobra. Nunca se sabia muito bem com o que se podia contar com ela. Se a Teresa tivesse dito que me achava uma comentadora asquerosa, por isto e por aquilo era uma coisa, outra é dizer que eu sou asquerosa. É só um insulto gratuito, descontextualizado…”, assume.

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: Reprodução Instagram

LEIA MAIS
Cláudio Coelho e Bruno Savate têm passado marcado por tentativas de agressão

 

Impala Instagram


RELACIONADOS