Tânia Ribas de Oliveira não contém a emoção: «Nervosa pelo peso da responsabilidade»

Tânia Ribas de Oliveira apresentou esta sexta-feira, 12 de abril, o novo programa que conduzirá na RTP1. Chama-se A Nossa Tarde e a estreia está marcada para dia 22

Tânia Ribas de Oliveira apresentou esta sexta-feira, 12 de abril, o novo programa que conduzirá na RTP1. Chama-se A Nossa Tarde e a estreia está marcada para dia 22. A comunicadora diz-se «nervosa pelo peso da responsabilidade», mas «super feliz» e «preparada» para dar cara, sem ser um dupla, por um formato de daytime.

«Sinto-me uma criança a quem foi dada a possibilidade de realizar, pela primeira vez, um grande sonho. As coisas chegaram a este ponto porque eu estou há 12 anos a fazer, ininterruptamente, daytime na RTP», explicou Tânia à imprensa, recordando que já apresentou outros programas sem contracena.

Ainda assim, admite que estar sozinha acarreta «uma responsabilidade maior». «Não vamos ser hipócritas!», atira, referindo que isso não a «assusta», mas que a «motiva muito».

A Júlia Pinheiro e a Fátima Lopes «sempre estiveram lá»

A Nossa Tarde vai concorrer com Júlia, conduzido por Júlia Pinheiro na SIC, e A Tarde É Sua, por Fátima Lopes na TVI. Tânia não teme as adversárias televisivas, até porque elas «sempre estiveram lá» e, por isso, «não será uma novidade», justifica, referindo-se a Agora Nós, o formato da RTP1 do qual foi anfitriã, ao lado de José Pedro Vasconcelos, até meados de fevereiro.

«Não estamos muito preocupados com os formatos da Júlia e da Fátima, que respeitamos muito. Estamos determinados a fazer de A Nossa Tarde o nosso lugar», afirma Tânia Ribas de Oliveira.

O que diferencia esta aposta da estação pública das concorrentes, diz a apresentadora, são os conteúdos. «Não é tão comum quanto isso vermos apresentadoras na rua, a fazer reportagem, a vestir outras profissões, como de atletas de alta competição. Acho que é um trunfo e um momento diferenciador», revela Tânia, enumerando que aqui vai experienciar papéis como os de bombeira ou padeira.

Essas reportagens estão «todas feitas» até junho, quando o formato é interrompido para dar lugar à programação de verão, regressando depois em setembro. José Fragoso, diretor de programas da RTP1, explica ainda que A Nossa Tarde «não tem rubricas fixas». «Vai viver da criatividade e da inteligência emocional da equipa [de produção]. Vai sendo desenhado todos os dias. Não temos nenhum comentador residente, não temos nenhum compromisso», adianta.

E vai ter, acrescenta a comunicadora, «plantas verdadeiras». Foi um pedido especial de Tânia Ribas de Oliveira. «Acho que é muito importante. Boa energia é o que quero na minha casa», diz.

Marido de Tânia Ribas de Oliveira fez questão de a estar a aplaudir

João Cardoso fez questão de estar ao lado da apresentadora. «Não lhe pedi, mas disse-lhe que ia ser um dia muito importante. Ele percebeu que eu estava muito nervosa e disse-me ‘amanhã vou contigo’. Eu fiquei feliz, gostei de o ter por cá», disse Tânia, que durante a apresentação do programa não resistiu às lágrimas.

«Era importante para a Tânia eu estar presente», contou o judoca, confessando que a única coisa que sabe é que a mulher «fez muitas viagens e reportagens». «Estou curioso, sim».

Texto: Ana Lúcia Sousa e Ana Filipe Silveira

LEIA MAIS
De luto, Inês Herédia canta para os gémeos
Previsão do tempo para domingo, 14 de abril

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Tânia Ribas de Oliveira não contém a emoção: «Nervosa pelo peso da responsabilidade»

Tânia Ribas de Oliveira apresentou esta sexta-feira, 12 de abril, o novo programa que conduzirá na RTP1. Chama-se A Nossa Tarde e a estreia está marcada para dia 22