Soraia Tavares sobre racismo: «Sempre fui a única preta da turma»

Soraia Tavares, a vencedora da mais recente edição do concurso A Tua Cara Não Me É Estranha, da TVI, abre o coração a Fátima Lopes em conversa emotiva.

Soraia Tavares sobre racismo: «Sempre fui a única preta da turma»

Soraia Tavares sobre racismo: «Sempre fui a única preta da turma»

Soraia Tavares, a vencedora da mais recente edição do concurso A Tua Cara Não Me É Estranha, da TVI, abre o coração a Fátima Lopes em conversa emotiva.

Soraia Tavares, de 25 anos, foi a convidada do programa Conta-me Como És, da TVI, deste sábado, dia 3 de agosto.  Em conversa com Fátima Lopes, a vencedora da mais recente edição do concurso A Tua Cara Não Me É Estranha começou por abordar o início de carreira e do orgulho que sente pela mãe, Joana Tavares.

A progenitora da atriz sempre lhe deu força para seguir representação: «Tu tens de fazer isto», dizia-lhe. «Ela sempre me apoiou imenso, sempre me foi buscar. Sempre foi uma lutadora. Nunca pensou na parte monetária, sempre pensou na minha felicidade», conta, lavada em lágrimas.

«Chamaram-me de Djaló»

A apresentadora questionou a jovem se teve algum problema relacionado com o racismo. «Sempre fui a única preta da turma. Uma vez passei-me porque chamaram-me de Djaló. Queriam instituir que eu seria o [Yannick] Djaló da turma. Que seria a minha alcunha. Eu passei-me. Mas eu não sinto que vivi muito as situações de racismo. Já vivi algumas mas sempre senti que os meus colegas gostavam de mim. Os meus colegas nunca me puseram de parte. Na escola de teatro ainda me senti mais valorizada. As pessoas diziam ‘Adoro a tua pele, és tão bonita”», responde.

«Nas audições até senti que o ser preta até me destacava. Somos poucas», continua.

Veja a notícia completa aqui.

LEIA MAIS

Meghan Markle está de parabéns. Duquesa cumpre hoje o seu 38.º aniversário

Filomena Cautela é cara de campanha sobre lubrificação

Previsão do tempo para segunda-feira, 5 de agosto

 

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS