Rafael do Big Brother já esteve em risco de ser amputado

A gala do “Big Brother” deste domingo, 17 de outubro, foi cheia de emoções, muito pela história de vida de Rafael, que perdeu o sonho de ser futebolista ao partir um pé.

Rafael do Big Brother já esteve em risco de ser amputado

Rafael do Big Brother já esteve em risco de ser amputado

A gala do “Big Brother” deste domingo, 17 de outubro, foi cheia de emoções, muito pela história de vida de Rafael, que perdeu o sonho de ser futebolista ao partir um pé.

Rafael Teixeira foi um dos grandes protagonistas da gala deste domingo, 17 de outubro, do “Big Brother”. O jovem de Fafe, de 27 anos, venceu a prova do líder e foi o concorrente escolhido para apresentar a sua “Curva da Vida”. Sem conseguir conter as emoções, Rafael ‘Bogard’ recordou a lesão que sofreu num pé aos 17 anos e que pôs um ponto final no seu sonho de ser futebolista de profissão. “Parti o pé (…) Quando recuperei, o treinador disse que não me queria porque não queria aleijados na equipa dele. Acabou aqui o maior sonho da minha vida, ser jogador de futebol”, começou por contar, de lágrimas nos olhos.

Aos 19 anos, o empresário entrou para o exército, depois de tirar nota 20 nos exames físicos e psicológicos. Apesar de considerar ter sido “a maior aventura da sua vida”, a sua carreira militar foi um dos períodos mais dolorosos que viveu. “Nunca mais fui a mesma pessoa…”, garantiu. E continuou: “No meu curso de combate, comecei a sentir os primeiros sintomas da lesão que fiz no futebol. A dor já estava a entrar no cérebro, disseram-me para eu parar e eu disse: ‘Só saio daqui morto’. Fiz o curso de combate e o curso de paraquedismo. Após acabar o meu curso, quis ser colocado no batalhão (de S.Jacinto), este quartel era chamado a Ilha da Morte Lenta. Foi a pior escolha da minha vida.”

Nesse batalhão, Rafael Teixeira foi desafiado a “andar à volta do quartel com uma mochila de 65 quilos durante 24 horas”. Foi então que voltou a partir o pé e ficou em risco de ser amputado. “Fiquei sem conseguir andar. Apanhei uma infeção pós-operatória. O médico disse-me a mim e à minha mãe que a única solução era amputar-me o pé. Percebi que era o fim da minha vida militar. Foi a pior fase da minha vida, abalou-me bastante”, disse.

“Foi o pior dia da minha vida”: Rafael recorda a ‘ex’
No mesmo ano, conheceu a ex-namorada, que garante ser “o amor da sua vida até aos dias de hoje”. “Foi ela quem me ajudou a reconstruir-me”, assumiu. Mas a relação chegou ao fim ao fim de sete anos e o concorrente do “Big Brother” afirmou que o dia em que se separaram “foi o pior da sua vida.” Já em conversa com Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha, Rafael Teixeira explica que a mãe considera que o concorrente “ficou uma pessoa pior” depois de ter abandonado os Paraquedistas. “Fiquei agressivo, comecei a fumar, não tinha paciência para nada… senti-me derrotado”, explicou, confessando que, atualmente, é uma pessoa diferente.

Apesar de ter visto dois dos seus sonhos destruídos por causa da lesão, Rafael Teixeira ainda tem outros dois por realizar: “Ganhar este programa e ser pai. Sinto que vai ser o que me vai fazer ser mais controlado e tranquilo.”

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reprodução TVI

 

Impala Instagram


RELACIONADOS