Quintino Aires revela diálogo privado com Cristina Ferreira após saída da TVI

Quintino Aires continua a afirmar que foi alvo de “censura” por parte da TVI e acusa o canal de “falta de educação”. Psicólogo expõe ainda o conteúdo da conversa que teve com a apresentadora.

Quintino Aires revela diálogo privado com Cristina Ferreira após saída da TVI

Quintino Aires revela diálogo privado com Cristina Ferreira após saída da TVI

Quintino Aires continua a afirmar que foi alvo de “censura” por parte da TVI e acusa o canal de “falta de educação”. Psicólogo expõe ainda o conteúdo da conversa que teve com a apresentadora.

Quintino Aires revelou uma conversa privada que teve com Cristina Ferreira, durante uma entrevista na CMTV. O psicólogo, que foi afastado da TVI por ter feito vários comentários polémicos acerca de um concorrente do “Big Brother”, voltou a falar no assunto e a dizer que não se arrepende de nada do que disse.

Nesta conversa, Quintino Aires afirmou que o seu afastamento do painel de comentadores do reality show é sinal de censura e defende Cristina Ferreira, revelando que esta ficou “triste” com a sua saída do canal. “A perseguição na TVI começou muito antes de a Cristina lá chegar. Portanto, isto não tem nada que ver com a Cristina. Quero deixar claro que, de facto, ao fim da tarde, falei com a Cristina. Não falámos sobre este assunto, falámos como dois amigos que somos. A Cristina é uma das pessoas em quem eu mais tenho confiança em televisão”, disse, na noite desta sexta-feira, na CMTV.

Durante a entrevista feita por José Carlos Castro, Quintino Aires acabou por expor “um comentário” feito pela Diretora de Entretenimento e Ficção da TVI nesse telefonema. “Penso que a Cristina não vai levar a mal se eu disser o que ela me disse relativamente a este assunto. Foi: ‘Fiquei triste que não se tivesse falado consigo antes de se emitir o comunicado’. Foi a única coisa”, revelou.

O telefonema entre Cristina Ferreira e Quintino Aires não ficou por ali. “Depois, falámos das nossas vidas. Fez aquilo que se faz a um amigo. Quando um amigo está a ser muito atacado, liga-se mas não se fala do problema. Falámos das nossas coisas pessoais e tivemos um longo telefonema na quarta-feira à tarde, mas sobre as nossas coisas pessoais”, contou ainda o agora ex-colaborador da TVI.

Quintino Aires acusa TVI de “falta de educação”

Segundo o próprio, Quintino Aires só soube que tinha sido afastado do painel de comentadores do “Big Brother” através de um site. “Não me ligaram. Isso é a parte da falta de educação”, atirou.

No “CM Jornal 20H”, o psicólogo contou, então, como tudo aconteceu. “Além de ser psicólogo, faço outras coisas na minha vida. Nomeadamente, estou a fazer formação médica e, neste momento, estou num estágio prático de obstetrícia. Como deve calcular, num bloco de partos, não há rede. Como tenho um programa de rádio na RDS, a minha tutora dá-me autorização para, se não estivermos num momento específico, às 11h30, sair para fazer [o programa] por telefone. E é quando saio, às 11h30, que sei do que estava a acontecer. Nesse momento, tenho no WhatsApp uma ligação reencaminhada por uma amiga minha dizendo, num site, que eu tinha sido dispensado”, relatou.

Para Quintino Aires, este comportamento revela “a falta de educação” da TVI, que emitiu um comunicado “sem esperar até às 11h30”, hora em que já “poderia ter atendido o telefone”. Após o fim do estágio, o psicólogo tinha por ler uma mensagem de “uma assistente da direção”. “Que horror o que aconteceu. Tivemos de emitir um comunicado e tivemos de o dispensar”, terá escrito a pessoa em questão. “Veja o tempo do verbo: tivemos”, sublinhou o ex-comentador do “Big Brother”.

“Claro que eu não sou de ficar à espera que me liguem. E, portanto, agarrei no telefone e liguei-lhe: ‘Então não me ligaram porquê?’”, prosseguiu Quintino Aires, que não comenta o comunicado emitido pela TVI. Nele, a estação sublinhou que não se revia nos polémicos comentários do psicólogo.

“A TVI tem todo o direito de emitir o documento que emitiu. (…) Perfeitamente. Agora, dispensarem-me sem terem a educação… É só uma questão de educação – uns têm, outros não – de esperarem, pelo menos até às 11h30, e, depois, dizerem-me: ‘Quintino, vai ser dispensado e, depois, vai ser chamado a uma reunião. Agora, vamos emitir um comunicado’. Acho que era o mínimo. É uma questão de falta de educação”, concluiu.

Texto: Dúlio Silva; Fotos: D.R.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS