Quintino Aires conta tudo e fala sobre manipulação no Big Brother e censura na TVI

Quintino Aires fala novamente sobre a polémica que levou ao seu afastamento do canal de Queluz de Baixo e faz graves acusações: “Impediram-me de falar”.

Quintino Aires conta tudo e fala sobre manipulação no Big Brother e censura na TVI

Quintino Aires fala novamente sobre a polémica que levou ao seu afastamento do canal de Queluz de Baixo e faz graves acusações: “Impediram-me de falar”.

Quintino Aires voltou a falar sobre o seu afastamento da TVI e faz graves acusações ao canal. O psicólogo garante que há manipulação no Big Brother e conta que foi alvo de censura no canal durante dois meses. Numa entrevista a uma publicação semanal, Quintino Aires disse que, quando fez as afirmações que levaram ao seu afastamento, tinha noção que estas iam causar polémica. “Era isso que a direção sempre nos pedia”, diz, acrescentando: “Numa das edições anteriores [do Big Brother], uma das grandes zangas que tive com a produção foi quando pediram polémicas que achei que eram exageradas”. “Estou a falar do editor. Os casos são vários. O programa vive de polémicas. Estamos para começar o programa, vem o editor cá abaixo e diz ‘peguem-se uns com os outros sobre…’ É assim que se funciona no BB”, explicou Quintino Aires à TV Guia, confirmando que existe manipulação: “Há, é um jogo que se vai fazendo e os que o sabem fazer estão lá a controlar.”

Leia depois
Bruno Nogueira diz que pai de Quintino Aires lhe chamava “bicha”

Quintino revela mensagem de Lurdes Guerreiro e a censura no canal

Quintino Aires revelou também o conteúdo da mensagem que recebeu de Lurdes Guerreiro, diretora de Produção Nacional da TVI, a comunicar-lhe o seu afastamento: “Ontem no Extra, fez declarações graves e a Cristina está muito triste e foi obrigada a tomar uma posição, vai ligar para si. A TVI vai emitir um comunicado a informar que não se revê nas suas afirmações. Não o podemos ter como comentador do BB já a partir de hoje. Muito obrigada. Desculpe ser por mensagem, mas tentei ligar e estava desligado”.

“Peguei no telefone e liguei-lhe. Disse-lhe que emitir um comunicado é um direito da TVI. Que me tivessem dispensado, não questiono. Que não me digam antes é que não aceito”, disse o psicólogo, contando ainda que foi alvo de censura no canal de Queluz de Baixo: “Comecei a ser afastado da TVI há mais de ano e meio. Foi na altura em que o Governo do António Costa deu mais de três milhões de euros à TVI e eu faço criticas duríssimas ao ministro da Administração Interna. Hoje, toda a gente critica o ministro Eduardo Cabrita, mas na altura ninguém falava mal do senhor”. “Alguém na TVI teve medo. E impediram-me de falar, num momento em que os pais ficaram impedidos de deixar os filhos na escola e de dar orientações aos pais sobre como fazer num momento complexo. A estação que, no dia 28 de cada mês, me pagava, não me deixou ir à antena falar”, afirmou, sublinhando que foi censurado “durante dois meses”.

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: Reprodução redes sociais

Impala Instagram


RELACIONADOS