O que disse Diogo Infante ao filho adotivo no dia em que o chamou de pai pela primeira vez

Diogo Infante abriu o seu coração a Manuel Luís Goucha. Numa entrevista intimista, o ator recordou ainda as mortes da mãe e da avó, com quem foi criado, e o seu início de carreira.

O que disse Diogo Infante ao filho adotivo no dia em que o chamou de pai pela primeira vez

O que disse Diogo Infante ao filho adotivo no dia em que o chamou de pai pela primeira vez

Diogo Infante abriu o seu coração a Manuel Luís Goucha. Numa entrevista intimista, o ator recordou ainda as mortes da mãe e da avó, com quem foi criado, e o seu início de carreira.

Ser ator é “um sacerdócio”, disse Diogo Infante na entrevista que deu a Manuel Luís Goucha, emitida na TVI na tarde deste sábado, e na qual falou da importância que a representação tem para si e para o público. “A arte é um espelho. Devolve-nos a nossa dimensão humana e, sobretudo, aquilo que queremos ou desejaríamos fazer com a nossa própira vida. Isso é uma responsbilidade, mas também uma missão e eu abraço-a com todos os meus sentidos”, referiu.

O ator soube “desde sempre” que era nos palcos que queria estar. A confirmação surgiu quando se estreou, então com 18 anos. Foi no Teatro Lethes, em Faro. “Quando acabou, eu só queria voltar para lá para cima. Eu sentia-me livre, sentia-me bem. (…) Comecei a chorar porque percebi que era isso que eu era”.

Veja a notícia completa aqui

Notícia www.novagente.pt

Impala Instagram


RELACIONADOS