O Amor Acontece. Diogo chora e conta que foi abandonado pelo pai

No “Extra” de “O Amor Acontece”, Diogo Machado entrou em direto via skype para confrontar Paulo Válter. O nortenho justificou alguns dos seus comportamentos no programa e não conteve as lágrimas.

O Amor Acontece. Diogo chora e conta que foi abandonado pelo pai

O Amor Acontece. Diogo chora e conta que foi abandonado pelo pai

No “Extra” de “O Amor Acontece”, Diogo Machado entrou em direto via skype para confrontar Paulo Válter. O nortenho justificou alguns dos seus comportamentos no programa e não conteve as lágrimas.

O “Extra” de “O Amor Acontece” deste domingo ficou marcado pela emoção e pelas lágrimas. Diogo Machado, cuja participação foi muito criticada, entrou em direto via skype, no programa onde estava também Paulo Válter, o seu ‘match’.

Ainda antes de Mafalda de Castro dar a palavra a Diogo, pediu a Paulo para falar da experiência que os dois viveram e para revelar como estava a relação atualmente. “Encontrei uma pessoa com um bocadinho de falta de amor e pouca tolerância, mas eu sempre mantive a minha postura, porque também não posso estar a julgar as pessoas sem conhecer. Até as próprias brincadeiras que ele tinha, eu não conseguia perceber se era realmente verdade ou não”, começou por dizer.

“A forma que ele falava comigo, depois na cama aquele atrito que houve, vi que não quero aquilo para a minha vida, porque eu mereço melhor. Já tive uma pessoa que me tratava assim inicialmente e fez-me lembrar tudo aquilo que eu passei: para me sentir bem, tinha de me inferiorizar em certos aspetos“, disse ainda o feirante sobre o seu match em “O Amor Acontece”.

Quando a apresentadora pediu a Diogo para comentar o que tinha ouvido, este contou. “Depois da reunião, mandei uma mensagem ao Paulo e a resposta que tive foi ‘quem és?’“. Logo a seguir, o feirante explicou a sua atitude: “Depois de terminar a gala e de se desligarem as câmaras, eu não gostei daquilo que o Diogo me disse, que eu vim ali só por fama e que só me deram protagonismo a mim. Isso para mim foi a gota num copo de água que já vinha durante a semana a encher o copo com certas coisas. Depois de ele dizer isto e de as câmaras se desligarem… Ele dizer-me isto, acho que não tem cabimento. Eu não quero uma pessoa assim na minha vida”.

“A última vez que eu falei com ele foi quando acabou a reunião com o Pedro [Teixeira] e com a Maria [Cerqueira Gomes]. Não gostei que tivesses falado sobre o meu pai e, sei que isso não é por mal, mas foi um bocadinho falta de noção…“, acrescentou ainda Diogo no extra de “O Amor Acontece”, sem conseguir conter as lágrimas.

Diogo chora em direto no “Extra” de “O Amor Acontece”

A chorar, Diogo quis contar a sua história e explicar a razão de algumas atitudes que teve durante a sua participação em “O Amor Acontece”, que lhe valeram várias críticas. “Na quinta-feira – e apesar dessas imagens não terem passado, e eu agradeço – eu contei a minha história ao Paulo. Eu entrei para a casa com três tabus. (…) Um deles é o meu trabalho, porque eu não represento nenhuma marca, represento-me a mim e trabalho numa empresa multinacional e não quero dar azos a isso; outra delas é a relação problemática que eu tive; e a última era a minha família, daí nunca ter ligado à minha mãe”, afirmou.

“Quero partilhar para as pessoas não comentarem a dizerem que eu não sou humilde (…) A minha história, muito resumidamente, é: o meu pai engravidou a minha mãe e desapareceu. Eu, para conseguir estudar, ou seja o 12º ano, que é o que eu tenho, eu não tenho curso universitário, eu não tenho nada, tenho o 12º ano. Mas aos 14 anos comecei a trabalhar sexta à noite, sábado e domingo todo o dia“, disse ainda, mostrando-se visivelmente emocionado e sem conseguir continuar.

Mafalda de Castro combinou, então, com Diogo que a TVI lhe daria a oportunidade de contar a sua história em breve. Antes do “Extra”, a TVI emitiu mais uma reunião de “O Amor Acontece”. Depois de Pedro Teixeira – que se emocionou durante o programa – e Maria Cerqueira Gomes terem conversado com Paulo e Diogo, chamaram a avó do feirante.

Questionada sobre o apoio que dá ao neto, por este ser gay, a avó de Paulo afirmou: “Vou ser sincera. Se visse duas meninas ou dois jovens a beijar-se, eu criticava. E Deus deu-me a luz para a gente não criticar os outros”.

Este momento levou vários participantes às lágrimas e Pedro Teixeira, também visivelmente emocionado, afirmou: “Demore o tempo que demorar, esperemos que o mais rápido possivel, vai ser a forma de pensar de toda a gente.”

Texto: Patrícia Correia Branco; Fotos: D.R.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS