Nuno Norte Vencedor da 1ª edição dos Ídolos revela: “Eu vi os meus castings no refeitório do hospital”

Nuno Norte foi o convidado de Daniel Oliveira, desta semana, para contar a sua história no programa Alta Definição, na SIC. O artista fez revelações chocantes relacionadas com o passado das drogas.

Nuno Norte Vencedor da 1ª edição dos Ídolos revela:

Nuno Norte Vencedor da 1ª edição dos Ídolos revela: “Eu vi os meus castings no refeitório do hospital”

Nuno Norte foi o convidado de Daniel Oliveira, desta semana, para contar a sua história no programa Alta Definição, na SIC. O artista fez revelações chocantes relacionadas com o passado das drogas.

Com uma infância feliz onde foi muito bem tratado, Nuno Norte, vencedor da 1ª edição do programa Ídolos há já 14 anos, em 2003, não escapou ao mundo das drogas. O artista foi o convidado, desta semana, de Daniel Oliveira para ir ao programa Alta Definição contar a sua história de vida.

“Era artista de rua. Toquei na rua mas fui maltratado pelas pessoas. Naquela altura só me diziam para ir trabalhar e ir cortar o cabelo. Agora não. Agora tiram fotografias”, contou.

Muitos dos amigos de Nuno afastaram-se dele porque tocava na rua e dava má imagem. “Fui por caminhos que não eram os melhores. A droga. Posso ter sido influênciado mas fui eu que me meti”, começou por revelar no Alta Definição.

 

Nuno Norte confessa passado com drogas pesadas: “Eu estive morto para a vida”

O cantor ficou sem trabalho, sem amigos e o casamento falhou. A maneira que tinha para “fugir” desses problemas e “adormecer” do que estava a sentir era a droga. A heroína. “Consumi heroína e adormeceu-me tudo e fui por ali abaixo. É uma coisa fantástica”, disse.

Desde os 15 anos que, o artista tinha uma banda de música mas a droga também fez com que abandonasse o grupo. O que mais lhe custou foi “vender todos os instrumentos musicais para comprar droga”.

O vício tirou-lhe tudo. “Bloqueia-te algo no cérebro que te deixa invencível. Achas tu. Vives só para aquilo. É uma droga que não vale a pena”, confessou.

O cantor dormiu na rua, foi um pai ausente e chegou ao ponto de vender a própria guitarra. O seu único sustento.

Nuno tinha consciência de que não estava bem. A mãe, que estava em Espanha a viver, um dia apareceu-lhe à frente e levou-o para ao pé dela e foi aí que fez sua primeira cura. Um mês fechado em casa a curar a frio, sem medicação. “Não aconselho a ninguém. É melhor meterem-se numa clínica. São dores dentro dos ossos. Cólicas. Só a água gelada é que acalmava e só adormecia pelo cansaço”.

 

Ídolos: A viragem

“Enquanto estava no programa, até serem escolhidos os 30 finalistas, eu ainda consumia”, revelou o vencedor da primeira edição do Ídolos.

Nuno Norte disse “basta” assim que soube que tinha sido um dos escolhidos para os 30 finalistas. Foi internado. “Eu vi os meus castings no refeitório do hospital”.

“Na noite em que ficámos os 10 finalistas no hotel, eu chamei-os para o meu quarto e cada um contou alguma coisa sobre si. Eu contei o meu percurso nas drogas”, revelou Nuno Norte.

Vencedor dos Ídolos: “Eu só retorno se quiser e eu tenho tantas coisas bonitas na minha vida”

Hoje em dia, vive da música e tem uma relação amorosa que dura há mais de dez anos. “Só quero ser feliz e estar bem”.

Nuno tem uma relação tranquila com o filho e sente-se bem consigo. “Fumo cannabis para relaxar”, concluiu.

 

As mais lidas do momento:

 

 

Veja mais aqui! www.novagente.pt

Impala Instagram


RELACIONADOS