Marta Rangel assume-se solteira e boa rapariga: «Não estou à procura do amor»

Marta Rangel não perdeu a esperança em reencontrar o amor, mas confessa não estar à procura. «Acho que deve acontecer de forma espontânea.»

Marta Rangel assume-se solteira e boa rapariga: «Não estou à procura do amor»

Marta Rangel não perdeu a esperança em reencontrar o amor, mas confessa não estar à procura. «Acho que deve acontecer de forma espontânea.»

Marta Rangel ganhou mediatismo na segunda edição do programa Casados à Primeira Vista, da SIC, mas não realizou o sonho de encontrar o homem da sua vida. Por sua vez, tem recebido o carinho do público diariamente por onde passa. E são muitas as pessoas que lamentam o facto de não ter resultado o casamento com Luís.

«Sinto um grande carinho pelas pessoas, nunca ninguém me tratou mal. As pessoas dão a sua opinião, é natural… Eu também vi a primeira temporada e também criei as minhas ideias e expectativas. Mas isto é um programa de televisão e aquilo que o público vê em casa é muito diferente de estar lá dentro e de viver a experiência», referiu à Nova Gente à margem do evento dos Óscares 2020 nas Amoreiras, sábado, dia 8.

Apesar de trabalhar há 20 anos em comunicação, Marta confessa que ainda é estranho ser reconhecida na rua. «Agora é ir ao supermercado, ao ginásio ou passear o cão e as pessoas gritarem “Marta, Marta…” e eu ainda estranho. Por norma, quando oiço o meu nome penso: “Eu devia conhecer aquela pessoa…”, mas não…», contou.

Livre para amar

Marta Rangel assume-se «solteira e boa rapariga» e «livre para amar», até porque não perdeu a esperança de encontrar o verdadeiro amor. «Eu acredito que ele está em todo o lado. Há muitas demonstrações de amor, seja da família, dos amigos… Às vezes até de desconhecidos, portanto, qualquer dia, ao virar da esquina, o amor está aí outra vez…», afirmou sorridente. «Não estou à procura, porque, por norma, não procuro. Acho que ele deve acontecer de forma espontânea», rematou.

O sonho de ser mãe

O facto de ser bastante focada no trabalho fez com que os relacionamentos amorosos de Marta ficassem postos de lado. Numa entrevista a Júlia Pinheiro, a jornalista admitiu que durante algum tempo pensava que os relacionamentos «não eram para a vida» e que, por isso, não se «importava» muito com o assunto. Quando realmente começou a preocupar-se e a dar atenção aos mesmos, as coisas não correram bem.

Marta Rangel confessa que sempre teve o desejo de ser mãe, «idealmente até aos 30», mas que as coisas não se proporcionaram. Agora, a ex-mulher de Luís Santos afirma que a vontade de constituir família mantém-se, mesmo que o amor não lhe bata à porta: «Ser mãe é uma vontade que eu tenho …nem que seja sozinha».

Texto: Filipa Rosa; Fotos: Marco Fonseca e reprodução Instagram

LEIA MAIS
Meteorologia: Previsão do tempo para esta quarta-feira, 12 de fevereiro
Pedofilia «não mata ninguém, mas abortar mata», diz padre

Impala Instagram


RELACIONADOS