A mágoa de Roberto Leal: «Sentir-se emigrante no Brasil e em Portugal»

Em 2011, Roberto Leal mostrou o lado mais divertido perante o País. Bruno Nogueira recorreu às redes sociais para fazer uma última homenagem ao cantor.

A mágoa de Roberto Leal: «Sentir-se emigrante no Brasil e em Portugal»

Em 2011, Roberto Leal mostrou o lado mais divertido perante o País. Bruno Nogueira recorreu às redes sociais para fazer uma última homenagem ao cantor.

Em 2011, Portugal conheceu um novo lado de Roberto Leal. O cantor revelou a sua veia cómica com a participação que deixou o País a rir no programa da RTP, Último a Sair. Foi uma surpresa na altura. O cantor aceitou o desafio de entrar numa sátira aos reality shows e juntou-se a Bruno Nogueira que recorreu às redes sociais após a morte de Roberto para homenagear o cantor.

LEIA DEPOIS
Judite Sousa | Jornalista da TVI surge com novo visual após notícias de depressão

«Ficamos todos a perder, quando perdemos o Roberto Leal» Bruno Nogueira

Último a Sair foi uma série de televisão portuguesa de comédia que mostrou momentos hilariantes e diálogos inesquecíveis entre os protagonistas, como se estivessem todos fechados numa casa 24 horas por dia. Roberto Leal contracenou com nomes como Luciana Abreu e Miguel Guilherme. Agora, os melhores momentos desta série estão a ser recordados no YouTube como uma verdadeira homenagem ao cantor que perdeu a vida aos 67 anos.

Bruno Nogueira acabou por ser tornar amigo do cantor e, ao saber da notícia da morte, recorreu às redes sociais para fazer uma última homenagem ao cantor. «Ficamos todos a perder, quando perdemos o Roberto Leal. O Roberto era um homem bom, um homem puro, um amigo que fiz sem esperar, e que perdi antes de ser a hora justa para isso. Um dia disse-me: ‘não imaginas a felicidade que é poder brincar com a imagem que as pessoas têm de mim’. Rimos muito, conversámos muito, comovi-me inúmeras vezes com as suas declarações de afecto e generosidade», começou por dizer.

«A tristeza ganhou mais terreno do que esperava»

«Hoje fez-se fim, e a tristeza ganhou mais terreno do que esperava. Há pessoas que entram e fazem ninho, e nestes dias teimam em estar mais vivas que nunca. A mágoa do Roberto sempre foi sentir-se emigrante no Brasil e em Portugal. Hoje isso fica resolvido de uma vez por todas: o coração do Roberto Leal não cabe em dois países. E é uma pena ele não estar cá para ver isso», referiu.

Texto: Mariana de Almeida; Fotos: Impala e Instagram

LEIA MAIS
Explosão de bomba no Afeganistão faz pelo menos 24 mortos
Previsão do tempo para terça-feira, 17 de setembro

Impala Instagram


RELACIONADOS