Laura Figueiredo explica como a filha encara morte de Sara Carreira

A morte de Sara Carreira foi abordada na rubrica “Fica Bem” de Cláudia Borges. Laura Figueiredo, a mulher de Mickael Carreira, contou como a filha, Beatriz, de quatro anos, encara a ausência da tia que morreu em dezembro do ano passado.

Laura Figueiredo explica como a filha encara morte de Sara Carreira

A morte de Sara Carreira foi abordada na rubrica “Fica Bem” de Cláudia Borges. Laura Figueiredo, a mulher de Mickael Carreira, contou como a filha, Beatriz, de quatro anos, encara a ausência da tia que morreu em dezembro do ano passado.

A trágica partida de Sara Carreira deixou a família, amigos e Portugal de rastos. Laura Figueredo, a mulher do irmão mais velho, Mickael Carreira, esteve à conversa com Cláudia Borges na rubrica “Fica Bem”, da SIC Caras,  e contou como a filha, Beatriz, lida com a morte da jovem de 21 anos em dezembro do ano passado. “2020 foi horrível para toda a gente, mas para vocês [família Carreira] foi ainda pior. Já explicaste à Bia [filha] o que é que aconteceu?”, perguntou o rosto da estação de Paço de Arcos.

“A Bia não entende o que aconteceu. Não está, mas não foi embora. Não vê… Não está, mas vamos falando, vai vendo fotografias. Acho que ela sente alguma coisa, mas não tem noção da partida e ainda bem que assim é, por enquanto”, respondeu a companheira de Mickael Carreira sobre a filha Beatriz, de quatro anos.

Laura sobre Sara Carreira: «Está sempre presente»

Sobre a forma como vai manter a Sara presente para a filha, Laura frisa que cantora está sempre por perto. “Quando amas muito, as pessoas não partem para sempre, deixam sempre muito delas. Eu, por exemplo, perdi o meu pai há 16 anos e não há um dia em que não fale dele. Isso acontece naturalmente com a Sara”.

Antes disto, a empresária referiu que sempre se sentiu muito acarinhada pelo público. “Tenho noção que sempre tive essa sorte. Num modo geral, também me senti muito respeitada”, conta, destacando que houve fases de “um mediatismo menos positivo”, inclusive depois de Beatriz ter nascido, altura em estava “mais sensível”.

«Enquanto os dois estivermos felizes, faz sentido»

Sobre o Fama Show, Laura guarda boas recordações. “Era muito bom e desafiante. E difícil… quem disser que o Fama é só miúdas giras está redondamente enganado. As peças saem da nossa cabeça, a edição passa por nós… Foi o programa com o qual mais aprendi”. Aliás, foi numa reportagem do programa, que não era para ser sua, que a ex-apresentadora conheceu Mickael Carreira. “Ele deu a volta, arranjou o meu número e aí é conversa que já toda a gente sabe…”, diz divertida, acrescentando que sempre soube que o cantor era o homem da sua vida. “É viver o presente e amar ao máximo e sentires-te amada. Enquanto os dois estivermos felizes, faz sentido”.

A nora de Tony Carreira revelou ainda que a maternidade sempre foi um sonho. “Acho que era a única criança com 10 anos que dizia que queria ser mãe e ter uma Beatriz. Um dos grandes medos que eu tinha era de não poder ter filhos, pois acho que não me sentiria completa. Precisava do processo de gerar, ainda que a adoção seja incrível”, confessa, ao revelar alguns pormenores sobre o parto de Beatriz, que nasceu de cesariana. “Avisei toda a equipa que o Mickael desmaia se vir sangue. Ou seja, ficou atrás da cortina, mas esteve sempre comigo. Ele viu a Bia antes de mim”.

Texto: Carla S. Rodrigues  Fotos: Redes Sociais

LEIA AINDA

A Pipoca Mais Doce assume-se «muito tentada» a ir para o Tinder
A Pipoca Mais Doce respondeu a várias questões dos fãs, revelando, por exemplo, “o que faz de um homem um tesudão”. Já divorciada, fez ainda saber que espera reencontrar o amor em breve. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS