A juventude de António Costa contada pela mulher: «Ele tinha imensas namoradas»

António Costa foi um dos convidados d’O Programa da Cristina. O Primeiro-Ministro foi surpreendido e acabou por ser desafiado a cozinhar em direto.

A juventude de António Costa contada pela mulher: «Ele tinha imensas namoradas»

António Costa foi um dos convidados d’O Programa da Cristina. O Primeiro-Ministro foi surpreendido e acabou por ser desafiado a cozinhar em direto.

O Programa da Cristina, da SIC, desta terça-feira, 5 de março, ficou marcado pela visita de António Costa à casa da apresentadora. O Primeiro-Ministro falou sobre a sua infância, os tempos de escola e acabou a cozinha cataplana de peixe. A família de António Costa surpreendeu-o em direto e fizeram revelações da vida privada do político.

Depois de agradecer a ida ao programa, e antes de lhe lançar um desafio, Cristina Ferreira questionou o primeiro-ministro sobre a sua infância. «Tem boas memórias dessa fase da vida [a infância]?», questionou a apresentadora. «Tenho. Era feliz. Tenho muito boas recordações», recordou António Costa. Sobre a separação dos pais, que aconteceu quando tinha um ano, o político afirmou: «Só mais tarde é que percebi. Quando eles se separaram tinha um ano, por isso não tenho memórias. Sempre fui muito mais ligado à minha mãe», revelou o Primeiro-Ministro.

Enquanto recordava a infância, o politico foi surpreendido pela entrada da mulher, Fernanda Tadeu, em estúdio. «Vai cozinhar?», questionou a apresentadora, depois de ver a mulher de António Costa com um cesto de ingredientes. «Eu não [vou cozinhar]. Essa coisa de as mulheres cozinharem já tem os dias contados e ele [António Costa] cozinha muito melhor do que eu», afirmou.

Depois da surpresa, António Costa foi desafiado a cozinhar uma cataplana de peixe. «Eu sabia que vir cá era perigoso», brincou o Primeiro-Ministro, antes de oferecer à apresentadora da SIC uma série de fotografias tiradas pelo próprio.

Enquanto António Costa preparava o prato, a esposa recordou o início da relação. «Ele era meu colega de liceu. No primeiro ano, não lhe dava muita atenção. Depois, começamos a falar mais e a ficar amigos. Começámos a encontrar-nos cada vez mais. Ele tinha imensas namoradas e eu tinha o meu, mas saíamos muito. Anos depois, bastantes anos, percebemos que se calhar aquilo era diferente de uma grande amizade», contou.

Sobre a cerimónia, a mulher do Primeiro-Ministro revela ainda que foi algo muito simples pois na altura «não se usavam» estas bodas. «Casámos só com os padrinhos. Não tivemos boda, foi só um vestidinho creme e pelo civil. Fomos comer hambúrgueres com os padrinhos», partilhou, deixando o público da plateia a rir.

A entrega a política nem sempre foi fácil para a relação e exigiu «tolerância». «Foi difícil. Foi uma adaptação que demorou muito tempo. Tudo é um imprevisto. Aos bocadinhos, aprendi a viver nesse imprevisto. É emocionante porque nunca há rotina na nossa vida», confessou a esposa de António Costa.

Filhos do primeiro-ministro juntam-se à conversa

Prestes a terminar o programa, o Primeiro-Ministro voltou a ser surpreendido, desta vez, pelos filhos, Catarina e Pedro, e pela nora, Sara. A entrada do filho mais velho de António Costa deixou Cristina Ferreira perplexa: «Ele é igual ao pai». Questionados sobre a forma como se sentem por serem filhos do Primeiro-Ministro, Pedro respondeu:

«Desde que nos lembrámos ele está na politica. Nem nos lembramos de outra realidade. Mesmo os problemas que surgem, são coisas que, para nós, são ultrapassáveis. São normais».

«Ele chegava sempre atrasado mas ia a tudo. Nunca falhou uma festa da escola. Era ele que os levava ao centro de saúde. Tudo o que fosse preciso [ele fazia]», acrescentou a mulher de António Costa.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para quarta-feira
Irmãs sobreviveram 44 horas sozinhas em floresta: «A minha irmã chorou a noite toda»

Impala Instagram


RELACIONADOS