Júlia Pinheiro recebe mensagem de amor do marido: «Tudo em ti é futuro»

Júlia Pinheiro foi homenageada com um texto escrito pelo marido para assinalar o seu 57º aniversário, celebrado este domingo. A apresentadora não conseguiu evitar as lágrimas e emocionou-se ao ouvir a voz com que acorda todas as manhãs.

Júlia Pinheiro recebe mensagem de amor do marido: «Tudo em ti é futuro»

Júlia Pinheiro foi homenageada com um texto escrito pelo marido para assinalar o seu 57º aniversário, celebrado este domingo. A apresentadora não conseguiu evitar as lágrimas e emocionou-se ao ouvir a voz com que acorda todas as manhãs.

Júlia Pinheiro foi surpreendida pelo companheiro de mais de 20 anos, Rui Pêgo, que lhe fez uma declaração de amor. O marido da apresentadora fez um vídeo para homenagear a mulher que este domingo, dia 6 de outubro, fez 57 anos, e deixou-a em lágrima, em direto, no seu programa das tardes.

Antes de ouvir a voz inconfundível de Rui Pêgo, Júlia Pinheiro parecia que estava a adivinhar o momento. «Estão a dizer-me para ler o teleponto, eu sabia que havia malandrice. Ontem fiz anos e estava à espera que a coisa passasse despercebida, mas pelos vistos, vai acontecer qualquer coisa que eu não sei o que é. Dizem-me para respirar fundo e preparar-me para o que vou ver a seguir. Vou buscar os lenços de papel», disse Júlia Pinheiro antes de ouvir as palavras do marido, que fez uma retrospetiva da vida de ambos e de um percurso da mulher e profissional que domingo fez 57 anos.

LEIA DEPOIS
Cláudio Ramos sobre o início na SIC: «Nem todos os dias são de risos ou vitórias»

«Trazias na voz uma frescura brilhante e eu soube logo que queria casar contigo»

«Foi uma arrogância dócil, um queixo provocador, um olhar curioso. Fiquei desarmado com aquele despropósito, a frase atrevida, o gesto definitivo. Chegaste à rádio e tudo em ti era novo. Trazias na voz uma frescura brilhante e eu soube logo que queria casar contigo. A caminho de um concerto do Carlos Santana, a brincar às moedas, prometi ganhar-te e acabámos a rir num pequeno-almoço em Madrid», começou por dizer o radialista, numa espécie de filme sobre o grande amor dos dois.

«E casámos! Tu, incrédula, a avançar no passo que tinhas jurado não dar, E eu, todo comoção no altar à tua espera. E naquela capelinha de Vila Nova de Cerveira, uma alegria febril derretia o frio de dezembro e anunciava uma aventura extraordinária. O tempo passou, vieram os filhos, as gargalhadas à solta entre os projetos intensos. A culpa a beliscar os dias em que não estavas na sala, no quarto, na escola, como querias estar, como se não percebesses que és pilar e chão e fundação de um lugar infinito a que chamamos família e onde todos nos abrigamos.Sobre o arame esticado das emoções, consegues gerir a dificuldade e recuperar o equilíbrio», disse Rui Pêgo.

«És corajosa e arriscas, afirmas desejos, realizas sonhos»

Com as lágrimas nos olhos, Júlia Pinheiro continuava a ouvir atentamente o marido. «E foste fazendo um percurso notável. Chegaste tarde mas conquistaste cedo o reconhecimento do trabalho, do talento, do empenho, com a performance singular de quem não faz planos nem define estratégias. E provaste que consegues fazer o que quiseres. Com uma capacidade de construção notável, és corajosa e arriscas, afirmas desejos, realizas sonhos, assumes posições, sem medo de te expores ao escrutínio público», continuou.

«Eu, nos bastidores, fico suspenso. Sofro a antecipar o desfecho e aplaudo de pé cada vitória. E numa ponta improvável, que liga o passado ao futuro, continuas atrevida, curiosa, determinada, sem nunca olhar para trás ou para ontem. Tudo em ti é futuro. Muitos parabéns, meu amor, tens a vida pela frente». Em lágrimas, Júlia Pinheiro dirigiu as primeiras palavras para a sua equipa de trabalho, que a acompanha há quase nove anos. «Conseguiram… suas patifas. Tinha de ser esta voz». Em seguida, declarou-se ao marido. «Oh meu amor, eu também te amo»

 «Há uma velha aposta que eu nunca choro, mas hoje chorei»

Depois de agradecer «um presente maravilhoso» e assumindo que são raras as vezes que se emociona como aconteceu, Júlia Pinheiro mostrou-se sensibilizada com as mensagens dos telespectadores e agradeceu também à SIC.

«Foi há 27 anos que a minha aventura televisiva, de facto, começou. Começou aqui. A SIC fez ontem 27 anos, tive esta grande circunstância que a vida nos proporciona, esta coincidência incrível: fundaram uma televisão no dia em que eu nasci», afirmou, continuando:

«Não pedi nada. Durante muitos anos, a minha festa de anos confundiu-se com a da SIC e foi muito bom. Tenho de agradecer à SIC este momento, quando, aos 57 anos, quando outras pessoas fazem outras contas à vida, eu faço as contas de estar aqui todos os dias convosco, faço as contas das audiências, da paixão que me traz todos os dias aqui e, por isso, peço um grande aplauso para os 27 anos da SIC».

A apresentadora terminou, assumindo: «Há uma velha aposta que eu nunca choro, mas hoje chorei, porque as palavras do meu marido emocionaram-me muito».

Texto: Rita Montenegro; Fotos: Arquivo Impala e reprodução redes sociais

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 8 de outubro
Trotinetes no valor de 10 mil euros apreendidas a jovem de 18 anos

Impala Instagram


RELACIONADOS