José Castelo Branco: «Não sei se alguma vez recebi um beijo do meu pai»

José Castelo Branco falou sem tabus sobre a forma como cresceu e a maneira como se vê. O marchand recorda a relação com o pai.

José Castelo Branco é uma das figuras mais conhecidas em Portugal. Numa conversa intimista com Cristina Ferreira, o marchand falou sem tabus e recordou a infância.

«A vida é um palco», começou por dizer o socialite, assumindo que vive nesse palco. Nascido em Moçambique, José Castelo Branco assume não ter sido um bebé planeado e que a relação com o pai nunca foi de grande proximidade.

LEIA MAIS: José Castelo Branco: «No início houve um relacionamento sexual fantástico que parou há uns anos»

«Não fui um filho planeado, fui o que nasceu ao acaso. O pai tinha setenta e tal anos», conta. Numa família conceituada e de classe alta, o marchand revelou o seu lado mais estrónico desde cedo. «Fui uma carta completamente fora do baralho. Ele virava-se para mim e perguntava: ‘Ó meu filho, como é que é possível que você seja um cobarde? Como é que você não sabe trepar uma árvore?», partilhou acerca do pai, revelando que «magoava profundamente».

«Não fazia coisas de menino. Queria era brincar com chávenas e com os chás da mana e com as bonecas», assume.

Depois de revelar não se ter sentido amado pelo pai, o socialite revela: «Não sei se alguma vez recebi um beijo do meu pai. Não tenho isso na memória».

De três filhos, José Castelo Branco era o mais novo. Apesar de manter relação com os irmãos, o socialite assume que tem  uma relação de «amor-ódio» com o irmão. «Acho que o meu irmão nunca me percebeu mas gosta de mim. Temos uma espécie de relação amor-ódio», esclarece.

Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais; Fotos: Redes Sociais e Impala

 

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

José Castelo Branco: «Não sei se alguma vez recebi um beijo do meu pai»

José Castelo Branco falou sem tabus sobre a forma como cresceu e a maneira como se vê. O marchand recorda a relação com o pai.