Jornalista da TVI esclarece polémica e admite sofrer de «depressão»

Um jornalista da TVI foi, alegadamente «castigado», e consequência desta situação levou-o a sofrer uma «depressão».

Jornalista da TVI esclarece polémica e admite sofrer de «depressão»

Jornalista da TVI esclarece polémica e admite sofrer de «depressão»

Um jornalista da TVI foi, alegadamente «castigado», e consequência desta situação levou-o a sofrer uma «depressão».

Frederico Mendes Oliveira deu-se a conhecer ao grande público quando começou a apresentar o Diário da Manhã, da TVI, estação para onde entrou em 2002. Acumulou posteriormente funções na secção de desporto do mesmo canal, tendo apresentado programas da especialidade na TVI24. Está afastado daquele formato matinal desde novembro do ano passado e do canal de Queluz de Baixo há cerca de um mês.

Ao site da revista Maria, o pivô confirma estar de «baixa médica». «Entrei em burnout [esgotamento]. Decidi tirar baixa porque comecei a ter sintomas de depressão, o que infelizmente se confirma», disse.

Alerta dado no Facebook

Foi nas redes sociais que o pivô deu o alerta para o seu estado de saúde. «Não importa as vezes que vais ao fundo. Importa o querer levantar. Para os meus amigos e colegas mais preocupados com a minha ausência, fica a promessa de que estou a tentar com muita força e vou conseguir», escreveu.

Depois de contacto pela Maria, esclareceu também no Facebook ter-se tratado «apenas» de «um desabafo», reafirmando estar com «uma depressão e a ser tratado». «Não existe qualquer problema entre mim e a TVI. Aliás, a TVI tem sido fantástica na forma como me tem ajudado em tudo aquilo porque estou a passar. Como referi no post que deu origem a este, o importante é recuperar o mais rapidamente possível e reafirmo, vou conseguir», termina.

O que é a síndrome de Burnout?

De acordo com o Hospital Lusíadas, a síndrome de Burnout é «uma resposta complexa ao stresse profissional prolongado ou crónico», lê-se no site da unidade de saúde.

«O tratamento implica melhorar as circunstâncias e as condições que originaram o burnout, de que se destacam a melhoria das condições de trabalho e das relações profissionais com diminuição do isolamento», diz ainda.

Texto: Ana Filipe Silveira e Ana Lúcia Sousa; Fotos: reprodução redes sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS