João Manzarra despede-se de Sara Carreira com texto emocionante

João Manzarra esteve no velório de Sara Carreira e agora ‘despediu-se’ da jovem nas redes sociais. O apresentador conta como a conheceu e o que pensava sobre ela: “Caminhava com uma simpatia constante”.

João Manzarra despede-se de Sara Carreira com texto emocionante

João Manzarra despede-se de Sara Carreira com texto emocionante

João Manzarra esteve no velório de Sara Carreira e agora ‘despediu-se’ da jovem nas redes sociais. O apresentador conta como a conheceu e o que pensava sobre ela: “Caminhava com uma simpatia constante”.

João Manzarra foi uma das figuras públicas que marcou presença nas cerimónias fúnebres de Sara Carreira e escreveu um texto emotivo nas redes sociais a descrever a filha mais nova de Tony Carreira e a contar como a conheceu.

“A Sara viveu. Há mais de 21 anos contrariou a imensa improbabilidade de vir a ser. Esta semana antecipou a absoluta certeza da morte. A existência da Sara merece que os que nela participaram a encontrem na partida. Que a ausência seja confrontada. Que fechando os olhos tentemos, ainda que impossível, aproximar-nos da dor de quem mais chora. Uma dor maior que a dor. Uma dor que se agiganta no peito mas não faz diminuir a memória. Lugar sagrado onde guardo a minha amiga Sara”, escreveu, na legenda de um vídeo onde mostra uma paisagem encantadora.

“Em pequena, ia muito timidamente assistir ao ‘Ídolos’ onde o pai era jurado, foi aí que a conheci, era fã do João e da Cláudia. Mais tarde fez o programa ‘A Máscara’ onde brilhou e tornou lenda a Pantera. A Sara caminhava com uma simpatia constante, tinha tanto de gozona como de doce, era pessoa de uma autenticidade fora do comum, a Sara era a Sara. Falava muito dos cães, adorava-os. A Sara era esperta e curiosa, estudou mandarim e tinha interesse em filosofia”, recorda.

“Foi alegria na minha vida”

João Manzarra fala sobre a relação de Sara Carreira com a família. “Tinha amor infinito pelos irmãos, pai, mãe e avós. Trazia-os sempre com ela. Lembro-me de dizer que tinha poucos mas bons amigos. Era uma miúda de coração. Ficaram sonhos por cumprir, letras para escrever e cantar. A Sara foi também causa de alegria na minha vida no tempo em que os nossos mundos se encontraram”, ecsreveu.

A seguir, o apresentador da SIC revela a última vez que os dois estiveram em contacto. A última mensagem que me enviou foi em Junho, no dia do meu aniversário. Dizia: ‘passei o dia a ler Espinosa!’. Adorei que se tivesse lembrado do meu filósofo favorito, mesmo na certeza de que estava a gozar comigo”.

“A Sara era uma miúda mesmo fixe, gostava muito dela. Sei que o antes não volta a ser, mas acredito na redefinição da harmonia se soubermos ser amor. Um abraço profundo a todos aqueles onde a Sara vive. Estou com vocês”, terminou.

Texto: Joana Dantas Rebelo, Fotos: Reprodução redes sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS