Joana Amaral Dias invade praxe académica, entra em confronto com estudantes e grava tudo

Joana Amaral Dias passou pelo Campo Grande, em Lisboa, invadiu uma praxe académica, entrou em confronto com os estudantes e filmou tudo. “Miséria”, diz a psicóloga.

Joana Amaral Dias invade praxe académica, entra em confronto com estudantes e grava tudo

Joana Amaral Dias passou pelo Campo Grande, em Lisboa, invadiu uma praxe académica, entrou em confronto com os estudantes e filmou tudo. “Miséria”, diz a psicóloga.

Joana Amaral Dias estava a passar pelo Jardim do Campo Grande, em Lisboa, quando invadiu uma praxe académica. A psicóloga e comentadora da TVI gravou tudo e partilhou o vídeo no Instagram, mesmo depois de os estudantes lhe terem pedido para parar de captar imagens de menores de idade. “As praxes. Vejam bem – como é que tantos miúdos de 17 ou 18 anos podem resistir a estes processos de intimidação e coação?! Miséria”, escreveu Joana Amaral Dias na legenda da gravação. “Isto continua a acontecer. Muitos miúdos estão aqui porque querem e porque gostam, sem dúvida, há pessoas que gostam de ser humilhadas, há pessoas que acham que a praxe é integração – e, em alguns casos, é. Não neste tipo que está aqui a acontecer neste momento”, diz.

Leia depois
Joana Amaral Dias denuncia assédio sexual de famoso

A psicóloga acredita que “[os caloiros] sentem-se coagidos a estar” ali. “Se não são obrigados a estar aqui vão ficar de fora, vão ficar excluídos e, portanto, sujeitam-se a processos de humilhação e coação”, afiança. E, mesmo com os jovens a alertarem para o facto de estar a filmar menores sem autorização, Joana Amaral Dias prosseguiu. “Vêm em matilha. Se fazem isto comigo, imaginem com caloiros de 17 anos que acham que podem humilhar e fazer o que lhes apetece”, atira.

 

Helena Isabel recorda dia em que a ordenaram “que comesse no chão”

A comentadora do “Big Brother” Helena Isabel concordou. “Este tipo de praxe não proporciona a integração! É humilhação e estupidez pura! Mas quem é que se sujeita a isto?”, comenta. “No meu primeiro ano, num jantar de faculdade, ordenaram-me que comesse no chão… fui jantar ao restaurante! O que seria ir para um jantar para estar com colegas e ter que me sujeitar a tal coisa!
Mais: adoro a arrogância e a prepotência de cada um! Sob a capa preta transformam se em ‘ranger’s’, só que não!”, completa.

Texto: Ana Filipe Silveira; Fotos e vídeo: Reprodução Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS