Inês Castel-Branco sofreu dois abortos e relembra drama na nova novela da TVI

Inês Castel-Branco já sofreu dois abortos no passado e reviveu todo o drama associado a este período na pele da sua nova personagem Clara na novela “Para Sempre”, da TVI. “Foi quase uma catarse”, confessou.

Inês Castel-Branco sofreu dois abortos e relembra drama na nova novela da TVI

Inês Castel-Branco já sofreu dois abortos no passado e reviveu todo o drama associado a este período na pele da sua nova personagem Clara na novela “Para Sempre”, da TVI. “Foi quase uma catarse”, confessou.

Inês Castel-Branco dá vida a Clara em “Para Sempre”, a nova novela da TVI. Na trama escrita por André Ramalho, a sua nova personagem “é uma mulher romântica e um bocadinho ingénua”.

“Traz alguns segredos e traumas de infância. Sente-se abandonada pelo Pedro (Diogo Morgado) que foi embora e ninguém lhe explicou porque ele foi, muda de vida devido a estes traumas”, conta a atriz durante a anteestreia da novela, na manhã de 8 de novembro.

Anos mais tarde, Clara vai apaixonar-se por Lourenço (Pedro Sousa), mas o passado vai persegui-la. “É pedida em casamento na mesma semana em que reencontra Pedro. Descobre que os seus problemas de infertilidade não passaram… Os primeiros episódios vão ser confusos para ela, e ela vai resolver com a doçura e sensatez que tem”, conta Inês Castel-Branco, sublinhando a importância de se abordarem temas como a infertilidade nas novelas.

“É importante haver espaço para as pessoas desanuviarem nas novelas, mas também é muito importante levar estes temas para as casas e famílias e tentar que algumas mulheres se sintam menos sozinhas.”

Inês Castel-Branco sofreu dois abortos e revive drama na novela

Inês Castel-Branco encontra algumas semelhanças entre si e a personagem. E assume que reviver o drama do aborto ajudou-a a fechar um ciclo. Recorde-se que a atriz revelou em 2019, uma entrevista a Júlia Pinheiro, SIC, que teve problemas de infertilidade, que tinha sofrido dois abortos e que teve de ser operada devido a um problema congénito.

“A primeira descrição da personagem que eu li achei que havia muitas coisas  parecidas comigo, esta vontade de ter uma família, a relação com as crianças, este problema de fertilidade, o facto de não querer incomodar as pessoas com os seus problemas… Há outras que não tem nada a ver. Na questão da infertilidade, eu Inês nasci com este problema, ela foi causado”, conta, para depois explicar como foi reviver esse drama.

“Eu passei pelo mesmo, se calhar foi mais fácil interpretá-la neste tema. Houve situações mais para a frente relativas à fertilidade que para mim  foi muito fácil chegar aquela emoção. Foi lembrar-me do que aconteceu ocmigo, das vezes que perdi bebés. Já me aconteceu há muito tempo, acho que foi quase uma catarse, fechar esse capítulo, até porque a minha história é muito feliz, eu acabei por ter um filho”, enfatiza. A atriz é mãe de Simão, 11 anos, fruto da relação com Filipe Pinto Soares.

Contracenar com Diogo Morgado e o regresso à TVI

Para a atriz, contracenar com Diogo Morgado foi ouro sibre azul. “O Diogo foi um colega espetacular. Já tinha trabalhado com ele em Tudo Por Amor (emitida na TVI em 2002) com a Sofia Duarte Silva. Ele tem um sentido de humor incrível e éum rapaz muito sério a trabalhar”, diz.

“O regresso à TVI foi bom, está tudo igual, estamos todos mais gordos e grisalhos. Para mim foi muito importante provar a quem trabalhou comigo há 14 anos que estou melhor, que evolui, que sou profissional, que não me vou a baixo com o cansaço. Fui muito bem recebida e quero continuar a fazer ficção nova, inovadora”, frisa.

Cristina Ferreira sobre “Para Sempre”

Sobre a novela “Para Sempre”, protagonizada por Diogo Morgado e Inês Castel-Branco, Cristina Ferreira diz ter “expectativas muito elevadas”. “As gravações já terminaram e, portanto, temos uma perceção total do projeto. Alguns dos atores ainda não viram e, por isso, há aqui uma curiosidade muito grande, até porque temos falado muito da novela e falado bem”, começou por dizer aos jornalistas presentes na antestreia.

“Acho que se vai notar a diferença para as últimas coisas que temos feito na TVI. Há um salto qualitativo muito grande. Qualitativo no sentido de diferente. Não quero dizer que as outras novelas não tenham sido feitas com a mesma qualidade, mas há aqui um olhar diferente em relação à ficção portuguesa”, prossegue, avançando que Para Sempre nada tem a ver com Festa é Festa, novela também da TVI que se revelou um sucesso. “‘Festa é Festa’ é uma novela muito particular, que vai ao humor. Esta não. Esta é uma novela clássica, dentro do que costumamos estar habituados a ver na ficção em Portugal”.

A presença de Tony Carreira

Cristina Ferreira não quis deixar de mencionar Tony Carreira, autor do genérico de Para Sempre. “É muito especial, acima de tudo porque ele próprio adaptou toda a canção e a estrutura da canção à novela. Primeiro, ele viu connosco tudo o que tinha a novela, foi para casa pensar”, frisa.

“‘Para Sempre’ é um título que, de alguma forma, podia ir muito ao encontro da sua vida pessoal e ele tentou fazer esse desvio para associar a canção à própria novela”, soma a Diretora, referindo-se à trágica morte de Sara Carreira, a 5 de dezembro do ano passado. “Isso foi muito bonito de se ver, para além de ter sido gravado com a Orquestra de Praga. Foi um empenho muito grande de um artista português”, completa.

Texto: Ana Lúcia Sousa, Patrícia Correia Branco com Ana Filipe Silveira; Fotos: Redes Sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS