Filho mais velho de Maria João Abreu quebra o silêncio: “Ela vive em mim”

Miguel Raposo, que não pôde estar presente no velório de Maria João Abreu, falou pela primeira vez sobre a morte da mãe, duas semanas após o trágico desaparecimento da atriz. O também ator agredeceu o “carinho imenso” que tem recebido, mas garante: “não há palavra nem objeto que consiga medir esta dor”

Filho mais velho de Maria João Abreu quebra o silêncio: “Ela vive em mim”

Miguel Raposo, que não pôde estar presente no velório de Maria João Abreu, falou pela primeira vez sobre a morte da mãe, duas semanas após o trágico desaparecimento da atriz. O também ator agredeceu o “carinho imenso” que tem recebido, mas garante: “não há palavra nem objeto que consiga medir esta dor”

Uma imagem a negro. Foi deste modo que Miguel Raposo escolheu ilustrar as palavras, as primeiras, sobre a morte da mãe, Maria João Abreu, que perdeu a vida no passado dia 13 de maio. A atriz acabou por sucumbir a complicações causadas pelo rompimento de um dos dois aneurismas cerebrais com que fora diagnosticada.

O filho mais velho da malograda artista e de José Raposo recorreu à sua página de Instagram, esta sexta-feira, 28 de maio – duas semanas após o trágico desaparecimento da atriz –  para “agradecer a todos o carinho imenso” que tem recebido ao longo dos últimos dias.

“Ainda não consegui responder a todas as mensagens pois são tantas as pessoas que lhe tinham amor. Isso é muito belo. E todas as noites leio mais palavras de conforto e respondo a mais pessoas”, começa por explanar o também ator, que salienta ainda que o afeto e o carinho continuam a chegar de várias partes. “Não acaba o mar de cuidado que tiveram comigo e com os meus”, diz. “Por isso quero deixar aqui um agradecimento e reconhecimento muito grande pela generosidade.”

Sobre a perda da mãe, um acontecimento que comoveu o país, Miguel Raposo manifestou dificuldade em expressar “esta dor” que sente. “Não há palavra nem objeto que consiga medir esta dor. Mas a dor é suplantada pela consciência da sorte que é ter nascido de alguém assim”, afirma, aludindo à sua progenitora.

“Sou profundamente insuflado de amor por ter uma mãe assim. Ela vive em mim. Vive nas pessoas em que tocou. Vamos continuar a amar. Sempre”, remata.

 

Miguel e Ricardo Raposo ausentes do funeral de Maria João Abreu

Miguel e Ricardo Raposo foram duas das ausências mais notadas das cerimónias fúnebres da atriz. Os filhos de Maria João Abreu e do ex-marido José Raposo não puderam comparacer no último adeus à atriz devido à covid-19. Miguel Raposo, de 35 anos, estava infetado com o novo coronavírus. Já o seu irmão, Ricardo, de 28, foi obrigado a manter-se em isolamento profilático.

No dia da derradeira despedida à consagrada artista, Rita Raposo, nora de Maria João Abreu, explicou, por intermédio das redes sociais que não poderiam estar presentes nesse dia no velório que decorreu no dia 15 de maio, na Igreja São João de Brito, em Lisboa, que reuniu centenas de anónimos e famosos que quiseram prestar uma última homenagem à atriz.

O pai, José Raposo, numa tentativa de reconfortar os filhos, acabou por reunir um grupo de amigos e, juntos, dirigiram-se ao local onde Miguel e Ricardo estavam em isolamento. Na rua, aplaudiram os filhos de Maria João Abreu, mostrando que, mesmo sem estes terem estado presentes, não foram esquecidos. Saiba mais aqui.

Texto: Alexandre Oliveira Vaz; Fotos: Redes Sociais

 

Impala Instagram


RELACIONADOS